'Podem fazer país se ajoelhar': diretor da NASA defende criação da Força Espacial dos EUA

CC0 / PIRO4D / SatéliteUm satélite
Um satélite - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O diretor da NASA, Jim Bridenstine, ressaltou a extrema importância de criação da Força Espacial para que, assim, os EUA possam proteger o sistema de posicionamento global – GPS – de ataques e assegurar o funcionamento ininterrupto do setor bancário e sistemas energéticos do país em situações de emergência.

De acordo com Bridenstine, entrevistado neste domingo (26) pelo jornal Washington Examiner, satélites norte-americanos estão enfrentando "ameaça existencial", por isso os EUA precisam mais do que nunca de uma Força Espacial.

Satélite na órbita terrestre - Sputnik Brasil
National Interest: Rússia possui 'satélites assassinos' que inutilizam outros aparelhos
O chefe da agência espacial norte-americana usou como exemplo o setor bancário e abastecimento de energia. "Para qualquer transação bancária é necessário um sinal GPS sincronizado. Ou seja, sem GPS, nos EUA não haveria um sistema bancário. Tudo vai parar de funcionar", afirmou. 

A mesma situação, de acordo com ele, ocorreria na distribuição de energia, já que as correntes energéticas são reguladas por satélites. 

Bridenstine assinalou que comunicação, navegação, produção de mercadorias e energia, segurança e defesa são dependentes de satélites.

De acordo com ele, os adversários dos EUA vêm reforçando seu potencial para privá-los do acesso ao espaço. "Se eles fizerem isso, eles podem fazer o país se ajoelhar", avisou.

Presidente dos EUA, Donald Trump - Sputnik Brasil
Trump: adversários dos EUA já iniciaram militarização do espaço
Jim Bridenstine indicou também que a NASA apoia completamente a criação da Força Espacial dos EUA, mas não se envolve em sua criação.

Anteriormente, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou a criação da Força Espacial, sendo a sexta ramificação das Forças Armadas. De acordo com o chefe da Casa Branca, os EUA estão comprometidos com a liderança espacial e não estão dispostos a "se arrastar" atrás da Rússia e da China.

Conforme o orçamento de defesa para 2019, que entrará em vigor no dia 1º de outubro de 2018, a Agência de Defesa contra Mísseis dos EUA, direcionada pelo Pentágono, deve iniciar em breve a instalação no espaço de sistemas de vigilância e intercepção de mísseis balísticos. De acordo com o documento, o desenvolvimento e a execução da "arquitetura sensorial do espaço estável" devem ser finalizados até 31 de dezembro de 2022, posicionando interceptores depois.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала