National Interest: Rússia possui 'satélites assassinos' que inutilizam outros aparelhos

Nos siga noTelegram
Na Rússia existe um programa de desenvolvimento de satélites assassinos capazes de avariar outros aparelhos espaciais, assegurou a revista norte-americana The National Interest.

A edição recordou que, recentemente, a assistente do secretário de Estado dos EUA, Yleem Poblete, afirmou durante seu discurso em uma conferência em Genebra que há a possibilidade de satélites russos de inspeção serem, na realidade, algum tipo de arma espacial. Contudo, de acordo com Moscou, suas ações não passam de posicionamento de satélites inspetores criados para detectar problemas em outros aparelhos.

O novo avião de guerra eletrônica Il-22 Porubschik da Força Aeroespacial russa durante o show aéreo em 12 de agosto de 2017 - Sputnik Brasil
Rússia desenvolve novo avião de guerra eletrônica para neutralizar satélites inimigos
De acordo com o autor do artigo, Sebastien Roblin, ambas as versões podem corresponder à verdade, já que tal tipo de satélites, capazes de efetuar manobras precisas e utilizar ferramentas para reparação, teoricamente pode ter capacidade para pôr fora do serviço outros aparelhos espaciais.

Segundo várias informações, desde 2013 a Rússia lançou quatro satélites de inspeção denominados Kosmos-2491, Kosmos-2499, Kosmos-2504 e Kosmos-2519, capazes de efetuar manobras pontuais, continuou a edição. Foram estes aparelhos que alertaram a representante do Departamento de Estado, assinalou Roblin.

Em 2014, foi colocado em órbita o satélite Kosmos-2499, que, de acordo com vários dados, representa um protótipo de testes de um novo sistema com motor de plasma ou iónico de baixa propulsão, conforme o artigo.

O fato de Moscou não ter avisado a comunidade internacional sobre o lançamento deste aparelho espacial causou certas suspeitas sobre a provável realização de testes de um modelo de "satélite assassino". As suspeitas se reforçaram ainda mais depois do lançamento de outros modelos da série junto com o comportamento estranho dos referidos satélites, indica The National Interest.

Lançamento de foguete-portador Soyuz-2.1a do cosmódromo Vostochny - Sputnik Brasil
Vamos realmente parar de lançar foguetes ao espaço?
Além disso, em junho de 2017 foi lançado o satélite Kosmos-2519, do qual, conforme as informações da edição, se separou o satélite Kosmos —2521 e desse, por sua vez, se desprendeu o Kosmos-2523. Posteriormente, os aparelhos espaciais efetuaram uma série de manobras estranhas, o que também intensificou as preocupações dos EUA.

Os satélites inspetores são aparelhos espaciais que possuem capacidades técnicas de manobra para a deslocação ao longo da órbita e observação ou outro tipo de interação com outros satélites.

Os EUA e a China também possuem tipos de aparelhos semelhantes.

A militarização do espaço é proibida conforme o Tratado do Espaço Exterior de 1967.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала