Ossétia do Sul comemora 10 anos de independência reconhecida pela Rússia

© Sputnik / Abrir o banco de imagensEventos comemorativos no aniversário do conflito com a Geórgia, na Ossétia do Sul, em 2018
Eventos comemorativos no aniversário do conflito com a Geórgia, na Ossétia do Sul, em 2018 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Hoje, em 26 de agosto, se comemoram 10 dias do reconhecimento da independência da Ossétia do Sul na sequência da guerra da república contra as forças governamentais georgianas. A Sputnik faz uma retrospectiva.

Em uma conversa com a agência, ex-secretário do Conselho de Segurança da Ossétia do Sul, Anatoly Barankevish, disse que atualmente a repetição de um conflito semelhante aos eventos de agosto de 2008 é impossível enquanto "na república houver militares russos e as relações com Moscou continuem boas".

Protestos populares na Armênia, em abril de 2018 - Sputnik Brasil
5 fatos que você deve saber sobre o que está acontecendo na Armênia
Neste domingo, a Ossétia do Sul celebra o 10º aniversário do reconhecimento da sua independência por parte da Federação da Rússia. Pela primeira vez, as celebrações na capital da república, Tskhinval, contarão com a presença do embaixador sírio na Rússia, Riad Haddad.

Entre outros convidados, estarão presentes o chefe da República Popular de Donetsk, Aleksandr Zakharchenko, o chefe interino da República Popular de Lugansk, Leonid Pasechnik, delegações de Nagorno-Karabakh, Abkházia, de regiões russas, bem como uma delegação de parlamentares do Conselho da Federação e da Duma de Estado da Rússia.

Falando sobre a possibilidade dos acontecimentos de agosto de 2008 se repetirem, Barankevich frisou:

"Enquanto lá estiverem as tropas russas, enquanto existir o acordo entre a Rússia e a Ossétia do Sul, não haverá nenhuma intervenção por parte da Geórgia e da OTAN. Nunca."

De acordo com ele, a base russa e os guardas fronteiriços russos são um garante de segurança para a Ossétia do Sul.

"Não haverá guerra nenhuma enquanto aí estiverem. O mais importante é que as relações entre a Ossétia do Sul e a Rússia não se deteriorem em caso algum", acrescentou.

Posto de controle criado para prevenir saídas não autorizadas dos ossetos para a Geórgia perto de Tskhinval, 16 de agosto de 2008 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Geórgia contava com ajuda dos EUA na agressão contra Ossétia do Sul?
Na noite para 8 de agosto de 2008, a Geórgia atacou o território osseto com lançadores múltiplos de foguetes Grad, destruindo uma parte da capital da república. Ao defender os habitantes da Ossétia do Sul, muitos dos quais obtiveram a cidadania russa, a Rússia introduziu tropas na república e expulsou os militares georgianos após cinco dias de confrontação militar.

Em 26 de agosto de 2008, Moscou reconheceu as soberanias da Abkházia e da Ossétia do Sul. O exemplo foi seguido pela Nicarágua, Venezuela, Nauru, Vanuatu, Tuvalu e Síria.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала