Merkel é contra reintroduzir o serviço militar obrigatório na Alemanha

© AP Photo / Pool/ Michael KappelerChanceler Angela Merkel visita tropas alemãs no Afeganistão
Chanceler Angela Merkel visita tropas alemãs no Afeganistão - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A chanceler alemã Angela Merkel não apoiou neste domingo a ideia de reintroduzir o recrutamento militar obrigatório no país, a fim de combater a escassez de pessoal e os altos custos do sistema na Alemanha.

No início de agosto, Annegret Kramp-Karrenbauer, secretária-geral da União Democrática Cristã da Alemanha (CDU), lançou um debate sobre a volta do serviço militar obrigatório, uma vez que pesquisas recentes mostraram que a maioria dos alemães apoia a ideia.

"Não quero reintroduzir o serviço militar obrigatório", disse Merkel à emissora da ARD, acrescentando que as exigências para os soldados mudaram.

U.S. President Donald Trump, left, and German Chancellor Angela Merkel pose for a photograph prior to a bilateral meeting on the eve of the G-20 summit in Hamburg, northern Germany, Thursday, July 6, 2017 - Sputnik Brasil
Tensão entre Trump e Merkel aumenta e EUA estudam retirar suas tropas da Alemanha

A líder alemã observou que ela se reuniu recentemente com a liderança militar do país e disse que seu objetivo é eliminar a situação, quando o número de candidatos para o serviço voluntário excede o prescrito pelo orçamento.

A Alemanha pôs fim ao recrutamento em 2011. No entanto, o país europeu tem lutado contra a escassez de pessoal no Bundeswehr, o Exército alemão, que visa combater o problema recrutando mais pessoas com menos de 18 anos.

Pressionada pelo presidente norte-americano Donald Trump a aumentar os gastos militares com base nos regulamentos da OTAN, Merkel vem resistindo a aumentar subitamente os gastos militares da Alemanha, preferindo adotar um acréscimo gradativo na área.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала