Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Maior avião do mundo seria para uso civil ou missões militares?

Nos siga no
O projeto de sete anos de duração, nomeado como Stratolaunch, foi criado para lançar satélites ao espaço sideral, mas a aeronave poderia ser útil para a comunidade de inteligência.

No dia 20 de agosto, a empresa americana Stratolaunch divulgou que o primeiro voo de teste do maior avião na história da aviação civil seria realizado na primavera de 2018. Porém, a aeronave pode vir a ser usada para outras finalidades além da civil, comunica a revista Popular Mechanics.

O maior avião do mundo, dono de uma envergadura de 117 metros, é fruto do acordo entre duas figuras notórias: bilionário da Microsoft Paul Allen e o ícone da esfera aeroespacial Burt Rutan. A equipe encarregada pelo maior avião da história consiste em apenas 47 pessoas, que são chefiadas por Rutan e que esperam realizar primeiro voo oficial em 2020.

Satélite na órbita terrestre (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Ameaça da Rússia e China? Analista comenta planos dos EUA de instalar armas no espaço
A ideia original da Stratolaunch era lançar foguetes e satélites sem muitos gastos. Os altos gastos com lançamento é ainda um problema que afeta toda a indústria espacial. Enquanto SpaceX procura reduzir gastos através de foguetes reutilizáveis, as empresas produtoras de satélites buscam formas de diminuir tanto os gastos como o peso de seus produtos. A Stratolaunch se posiciona no mercado como auxiliadora para que "tempos longos de espera, preços elevados e dispendiosos atrasos" sejam evitados.

A ideia de lançar foguetes transportadores de satélites para evitar condições climáticas e de tráfego, que podem atrasar voo, é mais custosa do que nova. Por exemplo, o preço de lançamento de satélite de meia tonelada usando um foguete Pegasus de um avião Lockheed corresponde a uns US$ 40 milhões (R$ 165 milhões). Com concorrentes SpaceX e Blue Origin dando "descontos" de mais de 50%, Stratolaunch podem vir a enfrentar dificuldades para encontrar clientes. A revista Popular Mechanics especula que o maior avião do mundo possa ter ocultando projetos militares.

A revista citou um projeto do Departamento de Defesa americano de grande navio de perfuração de águas profundas para colher minério de manganês do leito oceânico. De fato, o projeto foi guardado a sete chaves por causa do seu tamanho gigantesco. O objetivo real do navio era resgatar um submarino soviético naufragado no oceano Pacífico. Os detalhes do projeto vieram à tona apenas em 2012, depois de várias solicitações do departamento.

Sistema de mísseis de defesa aérea S-400 no ensaio da parada do dia da vitória em Vladivostok - Sputnik Brasil
EUA ameaçam países que querem adquirir S-400 russos
Há várias razões que levam a crer que Stratolaunch possa ter história parecida, supõe Popular Mechanics. O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, e a secretária da Força Aérea dos EUA, Heather Wilson, visitaram as instalações da empresa durante o processo de construção. A Força Aérea dos EUA já assinou até mesmo um acordo com a maior empresa aérea americana para que, em caso de crise militar, aviões civis sejam utilizados em serviço militar. Ou seja, por que seria diferente com a Stratolaunch?

As capacidades do avião Stratolaunch permitem que ele transporte e lance armas antissatélite sem aviso independentemente das condições meteorológicas. Além disso, segundo assinala o jornal Quartz, o Departamento de Defesa americano se mostrou disposto a pagar US$ 10 milhões (R$ 41 milhões) a qualquer empresa que conseguir lançar satélites em curto prazo, sendo este o objetivo principal da Stratolaunch. Porém, ela não conseguiria competir pela oferta, que se expira em 2019 — um ano antes do primeiro voo oficial.

Outra maneira de utilizar Stratolaunch para fins militares seria através de tecnologia de dupla utilização a bordo. Segundo o Regime de Controle de Tecnologia de Mísseis de 2006, a aeronave dos EUA possivelmente poderá despor de sistemas de navegação de dupla utilização que poderiam ser úteis para objetivos militares, por exemplo, em caso de ataque terrorista.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала