CIA no escuro: informantes na Rússia estão em silêncio, revela mídia dos EUA

© AP Photo / Carolyn KasterEmblema da CIA em sua sede em Langley, Virgínia, EUA
Emblema da CIA em sua sede em Langley, Virgínia, EUA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Com o silêncio de seus informantes, a CIA está no escuro sobre as intenções de Moscou em relação às próximas eleições dos EUA. É o que diz uma reportagem do jornal The New York Times publicada nesta sexta-feira (24).

Apesar de os agentes da CIA não acreditarem que suas fontes tenham sido mortas ou tenham comprometido algum suspeito, elas teriam sido de alguma forma neutralizadas pelos métodos de contra-inteligência russos. A afirmação veio de fontes do jornal próximas à inteligência dos EUA.

Antes das eleições de 2016, que elegeram Donald Trump, a CIA teria recebido informações cruciais de informantes próximos do Kremlin e, inclusive, do presidente Vladimir Putin, diz a reportagem.

Logotipo da CIA - Sputnik Brasil
Um dos maiores fracassos da CIA: execução de agentes secretos na China em 2010
O texto também acrescenta que agentes aposentados e na ativa afirmam que estão com dificuldades para conseguir informações da Rússia devido à expulsão dos agentes dos EUA do país.

Um ex-agente disse ao jornal que o trabalho da CIA em Moscou diminuiu e está sob intensa vigilância. Os oficiais da CIA também afirmaram que fontes próximas ao presidente russo são muito raras e que os EUA só teve algumas nos últimos anos.

Em janeiro de 2017, a comunidade de inteligência dos EUA alegou que Moscou tentou interferir nas eleições dos EUA, acrescentando, porém, que uma possível ação de hackers não afetou os resultados finais da votação.

Moscou nega as acusações de interferência nos EUA, alegando que isso fere os princípios da política externa russa.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала