Secretária de Trump quer usar fundos de escolas pobres para comprar armas nos EUA

© REUTERS / Mike SegarUS President-elect Donald Trump (L) stands with Betsy DeVos after their meeting at the main clubhouse at Trump National Golf Club in Bedminster, New Jersey, US, November 19, 2016.
US President-elect Donald Trump (L) stands with Betsy DeVos after their meeting at the main clubhouse at Trump National Golf Club in Bedminster, New Jersey, US, November 19, 2016. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Em uma tentativa de tornar as escolas estadunidenses mais seguras, a secretária de Educação Betsy DeVos está considerando usar fundos federais reservados para as escolas mais pobres do país para comprar armas para os professores.

Embora tenha sido uma posição do governo federal de longa data não usar fundos federais para armar escolas ou funcionários, o departamento de DeVos está de olho na bolsa de Apoio ao Estudante e Aprimoramento Acadêmico (SSEA), um aspecto da lei federal de educação que não menciona a proibição de financiamento para a compra de armas, de acordo com uma reportagem do jornal The New York Times desta semana.

Em março, um projeto de lei que financiava programas de segurança escolar, o Stop School Violence Act, viu o Congresso proibir explicitamente o uso dos fundos para a compra de armas para as escolas.

Armas - Sputnik Brasil
Trump diz que professores devem ser dotados de armas e explica porquê

No entanto, a proibição não se aplica ao fundo da SSAE, argumenta o Times, e está na discrição da DeVos "aprovar qualquer plano estadual ou distrital para usar financiamento de subvenções para treinamento de armas de fogo e armas de fogo".

Vindo de um fundo de US$ 1 bilhão sob o Ato de Todos os Alunos, os subsídios da SSAE são geralmente reservados para os distritos escolares mais pobres do país, permitindo que as escolas obtenham financiamento extra para ajudar os alunos a obter uma educação completa, aumentando as condições escolares de aprendizagem e melhorar o conhecimento digital.

A proposta relatada já recebeu repercussão de defensores do controle de armas. O deputado democrata Bobby Scott, que é o membro do ranking do Comitê de Educação e Força de Trabalho e um dos principais autores do Ato de Todos os Estudantes Bem-sucedidos, expressou descrença em como os fundos podem ser usados.

"Tenho certeza de que o Congresso nunca pretendeu — ou sequer imaginou — que o Departamento de Educação usaria fundos do Título IV para comprar armas para professores de escolas", ele twittou.

"Os professores são educadores, não guardas de segurança armados", disse o deputado democrata Donald Payne Jr.

"Um ambiente escolar seguro é aquele que é livre de armas de fogo e no qual a educação está na vanguarda. O plano do governo Trump para colocar mais armas nas escolas é estupidez", pontuou.

Alexandria Ocasio-Cortez, a candidata congressional alinhado a Bernie Sanders em Nova York, chamou o plano de um exemplo do "oleoduto escola-prisão".

Armas químicas - Sputnik Brasil
EUA retomam destruição de mais de 780 mil armas químicas ultrapassadas

"94% dos professores gastam dinheiro extra em suas salas de aula", Ocasio-Cortez twittou. "O fato de que podemos encontrar dinheiro para armas nas escolas, mas não o suficiente para novos livros e suprimentos, diz que isso é um investimento no oleoduto da escola para a prisão".

Um porta-voz do Departamento de Educação disse que estuda uma grande variedade de métodos para melhorar a segurança escolar, mas não confirmou a precisão do relatório do Times.

"O departamento está constantemente considerando e avaliando questões políticas, particularmente questões relacionadas à segurança escolar", disse a porta-voz Liz Hill, de acordo com o jornal The New York Post. "[Nem] a secretária nem o departamento emitem opiniões sobre cenários hipotéticos".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала