Analistas norte-americanos não esperam surgimento do caça russo MiG-41

Nos siga noTelegram
A produção em série do planejado caça russo de quinta geração MiG-41 não está prevista nem para agora nem para um futuro próximo, segundo opinaram especialistas entrevistados pela edição norte-americana Business Insider.

"Eu não tenho muita esperança nem ao menos em um conceito de design comprovado para torná-lo [MiG-41] em produção em série tão cedo", acredita o especialista em aviação de combate Justin Bronk, do Instituto Real de Estudos de Defesa e Segurança do Reino Unido.

Em sua opinião, o ceticismo quanto às perspectivas do MiG-41 se soma à recém-cancelada produção em série dos tanques T-14 Armata e dos caças de quinta geração Su-57 pelo Ministério da Defesa da Rússia.

Caça russo MiG-29 - Sputnik Brasil
Diferentes e parecidos: em que aspectos F-16 e MiG-29 se desafiam
Richard Aboulafia, vice-presidente analítico da empresa norte-americana de consultoria Teal Group, considera a ideia de criar um caça de nova geração uma "vida no passado", já que os mísseis terra-ar são a melhor maneira de interceptar alvos aéreos. O especialista acredita que as discussões sobre o MiG-41 são realizadas para fazer propaganda, em especial, para promover o MiG-29SM. 

"Em outras palavras, pessoas não gostam de comprar caças de uma empresa sem futuro", ressaltou Aboulafia.

Em agosto de 2018, o diretor-geral da corporação russa de aeronaves MiG, Ilya Tarasenko, disse que o programa do caça de quinta geração MiG-41 não é um projeto mítico, e que o trabalho relevante será apresentado em breve ao público.

Em dezembro de 2017, o ex-comandante e chefe da Força Aeroespacial Viktor Bondarev destacou que o novo caça-interceptor de longa distância russo MiG-41 seria capaz de combater mísseis hipersônicos e se tornar a aeronave mais rápida do mundo dessa classe.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала