840 pontes na França correm risco de colapso, alerta auditoria

CC0 / Pixabay / Uma ponte coberta por nevoeiro
Uma ponte coberta por nevoeiro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Uma auditoria encomendada pelo governo francês diz que cerca de 840 pontes francesas estão sofrendo sérios danos e em risco de colapso nos próximos anos.

O governo do presidente Emmanuel Macron já prometeu novos gastos com infraestrutura, mas está sob nova pressão após o colapso de uma ponte na Itália — que matou 43 pessoas. 

A auditoria, publicada neste domingo (19) pelo jornal Journal du Dimanche, diz que um terço das 12.000 pontes mantidas pelo governo na França precisam de reparos. Cerca de 7%, ou cerca de 840 pontes, apresentam um "risco de colapso" nos próximos anos se os gastos forem mantidos nos níveis atuais, diz a auditoria.

Escombros da ponte Morandi, que desabou nesta terça-feira, 14, na cidade italiana de Gênova - Sputnik Brasil
Governo italiano fará auditoria do operador da ponte que desmoronou em Gênova
A auditoria não aborda milhares de outras pontes francesas mantidas por empresas privadas ou autoridades locais, que tiveram cortes orçamentários nos últimos anos.

O governo divulgou um resumo da auditoria no mês passado, culpando as administrações anteriores por financiamento rodoviário inconsistente e inadequado, e dizendo que o crescimento do tráfego e o aumento dos episódios de clima extremo pioraram o problema.

O Ministério dos Transportes não respondeu aos pedidos de comentário no domingo. A ministra dos Transportes, Elisabeth Borne, disse à Franceinfo na semana passada que a "manutenção é nossa prioridade" e anunciou planos para um investimento de 1 bilhão de euros para "salvar as estradas do país", incluindo pontes e túneis. Ela reiterou planos para uma nova lei de infraestrutura.

O colapso da ponte de Gênova iluminou a manutenção de estradas na Itália. Os investimentos italianos em estradas cairam mais drasticamente entre as cinco principais economias europeias após a crise econômica de 2008, e nunca se recuperaram totalmente, segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала