Premiê israelense Netanyahu exige 'total cessar-fogo' com o Hamas em meio a crise em Gaza

© AP Photo / Adel HanaUma manifestante arremessa uma pedra enquanto outros queimam pneus perto da cerca da fronteira com Israel, durante um protesto a leste de Khan Younis, no sul da Faixa de Gaza, 10 de agosto de 2018.
Uma manifestante arremessa uma pedra enquanto outros queimam pneus perto da cerca da fronteira com Israel, durante um protesto a leste de Khan Younis, no sul da Faixa de Gaza, 10 de agosto de 2018. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A observação ocorre em meio a um recente aumento na violência, em que militantes israelenses e do Hamas trocaram fogo pesado pela fronteira de Gaza. De acordo com uma autoridade de Israel, o país quer restaurar status quo da região antes de protestos incitados pelo Hamas em março.

Os militares israelenses continuarão a campanha contra o Hamas, afirmou o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu no domingo, segundo o jornal The Jerusalem Post.

"Estamos no meio de uma campanha contra o terror em Gaza. Houve uma troca de ataques e isso não terminará em um só golpe", disse Netanyahu antes de uma reunião do seu gabinete, acrescentando que Israel tem uma clara demanda: "um cessar-fogo total".

Militantes do braço armado do Hamas na Faixa de Gaza - Sputnik Brasil
Israel teria se preparado para assassinar líderes do Hamas em Gaza
O ministro de Assuntos e Patrimônio de Jerusalém e membro do Alto Gabinete de Segurança, Ze'ev Elkin disse que Israel não estava negociando com o Hamas e que todas as conversas foram realizadas com a Autoridade Nacional Palestina.

Ele acrescentou que Israel planejava apenas restaurar a ordem reinante antes do último surto de violência com o Hamas no final de março. Na ocasião, o Hamas orquestrou protestos em massa ao longo da fronteira de Gaza, promovendo o direito dos palestinos a retornar à sua terra natal no território israelense e protestando contra a decisão dos EUA em reconhecer Jerusalém como a capital de Israel, movendo a embaixada americana para a cidade.

Essas declarações foram feitas pouco depois de relatos de que Israel e o Hamas, o grupo militante que governa o enclave de Gaza, alcançaram um cessar-fogo "com base na calma mútua", após o mais recente aumento da violência nesta semana.

Na quarta-feira, o Hamas disparou mais de 180 mísseis contra as comunidades do sul de Israel, provocando uma reação de jatos israelenses, que bombardearam mais de 150 alvos em Gaza.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала