- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Vice de Bolsonaro: Brasil herdou 'indolência' de índios e 'malandragem' de africanos

© Foto / DivulgaçãoGeneral da reserva, Antonio Hamilton Mourão.
General da reserva, Antonio Hamilton Mourão. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O general Antonio Hamilton Mourão (PRTB) afirmou nesta segunda-feira (6) que o "caldinho cultural" do Brasil é formado pela "indolência" indígena, a "malandragem" dos africanos e a "herança ibérica".

A fala ocorreu em evento da Câmara de Indústria e Comércio de Caxias do Sul e foi a primeira vez que o general falou após ser oficializado como vice na chapa do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). 

“Temos uma herança cultural, uma herança que tem muita gente que gosta do privilégio. Mas existe uma tendência do camarada querer aquele privilégio para ele. Não pode ser assim. Essa herança do privilégio é uma herança ibérica. Temos uma certa herança da indolência, que vem da cultura indígena. Eu sou indígena. Meu pai é amazonense. E a malandragem, Edson Rosa [vereador negro presente na mesa], nada contra, mas a malandragem é oriunda do africano. Então, esse é o nosso cadinho cultural. Infelizmente gostamos de mártires, líderes populistas e dos macunaímas", disse Mourão segundo registro da Veja.

Pessoas trabalhando em notebooks em frente ao símbolo do Google em Hanover, Alemanha (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
'Quem?': Buscas por general Mourão disparam após anúncio de candidatura com Bolsonaro
Edson da Rosa (MDB) é vereador em Caxias do Sul e participava do evento, que marcou o lançamento da candidatura do tenente-coronel Luciano Zucco (PSL) a deputado estadual.

Mourão é presidente do Clube Militar e ficou famoso por defender a intervenção militar como ferramenta política. Ele foi oficializado como vice de Bolsonaro após o deputado federal buscar e falhar na tentativa de conseguir outras pessoas como a advogada Janaína Paschoal. Outro nome cogitado para a chapa de Bolsonaro foi Luiz Phillippe Orleans e Bragança, herdeiro da família real brasileira.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала