General: últimos ataques contra Síria foram devidos ao sucesso das forças governamentais

© AFP 2022 / Sameer Al-DoumyCapacetes Brancos na Síria, 5 de outubro de 2016 (foto de arquivo)
Capacetes Brancos na Síria, 5 de outubro de 2016 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O general de brigada aposentado sírio Ali Maqsoud disse à Sputnik Árabe que existe uma relação direta entre o ataque terrorista na cidade de Sweida de 25 de julho e o abate do avião sírio por mísseis israelenses.

Para Maqsoud, ambos os ataques foram causados pelos sucessos do exército sírio. Quanto ao ataque contra o avião sírio, Israel visou proteger os terroristas e reivindicar o direito aos territórios ocupados. Devido ao massivo ataque terrorista, os norte-americanos agora têm motivo para permanecer na Síria.

"Os EUA estabeleceram uma base na região de Al-Tanf [faz fronteira com a província de Sweida] para treinamento de dezenas de milhares de terroristas. São eles que estiveram por trás do ataque do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia] de 25 de julho. Agora os EUA têm um pretexto para permanecer na Síria. Ou seja, eles deram uma vantagem aos terroristas para poderem permanecer na Síria", declarou ele.

O presidente sírio Bashar Assad durante um discurso em frente dos diplomatas, em 20 de agosto de 2017 - Sputnik Brasil
Assad: Capacetes Brancos que se recusam a depor armas serão eliminados como terroristas
Quanto ao incidente com Israel, tudo começou com a evacuação dos Capacetes Brancos.

"Durante a operação de evacuação dos Capacetes Brancos da Síria, os israelenses evacuaram também os chefes do Daesh. Havia grande medo de que eles fossem capturados pelos sírios e que nas mãos dos sírios caíssem as provas de que guerra contra Assad foi apoiada não apenas por Israel, mas também pelo Reino Unido, EUA, Holanda, Dinamarca e mesmo o Japão", explicou Maqsoud.

O general aposentado sublinhou que Israel lançou a evacuação dos Capacetes Brancos a pedido desta organização e de seus patrocinadores, porque os países ocidentais receavam que os Capacetes Brancos permanecessem na Síria e desvendassem todos os segredos dos seus "espetáculos sobre ataques químicos".

Soldados israelenses nas Colinas de Golã, perto da fronteira com a Síria, foto de arquivo - Sputnik Brasil
General sírio aposentado: Damasco pode tomar Colinas de Golã de Tel Aviv
Entretanto, Israel não permitiu que todos os terroristas atravessassem sua fronteira. Parte dos radicais deverá ser usada para “missões locais”, como a realização de ataques terroristas. Maqsoud está seguro que os terroristas vão fazê-lo em desespero, porque no campo de batalha eles estão destinados a perder e ninguém já pode ou os quer ajudar.

Em 25 de julho, os ataques terroristas do Daesh na província síria de Sweida tiraram a vida de mais de 210 pessoas – o número de feridos ultrapassa os 200. Um dia antes, o Exército de Israel anunciou ter abatido um avião militar Sukhoi pertencente à Força Aérea da Síria, afirmando que este entrou 2 quilômetros no espaço aéreo israelense.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала