Ministério do Exterior russo chama cidadã russa Butina de prisioneira política nos EUA

© Sputnik / Natalia Seliverstova / Abrir o banco de imagensMinistério das Relações Exteriores da Rússia na Praça Smolenskaya-Sennaya, Moscou
Ministério das Relações Exteriores da Rússia na Praça Smolenskaya-Sennaya, Moscou - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ministério das Relações Exteriores da Rússia chamou a cidadã russa, Maria Butina, de prisioneira política nos EUA, e adicionou que a sua detenção foi causada apenas por motivos da política interna e externa estadunidense.

Conforme declarou no briefing o vice-representante do ministério, Artem Kozhin, a chancelaria russa apresentou um protesto relativo à pressão psicológica exercida contra Maria Butina.

"Ao Departamento de Estado dos EUA foi declarado um veemente protesto em meio às ações tomadas contra ela [Butina], incluindo uma violentíssima pressão psicológica", declarou Kozhin. Para sustentar a declaração, ele citou como exemplo as oito horas de buscas durante a detenção de Butina.

"A detenção dela [de Butina] é condicionada apenas por motivos da política interna e externa norte-americana, e isso significa que ela é uma prisioneira política", ressaltou Kozhin.

Cidadã russa Maria Butina, presa nos Estados Unidos em 15 de julho de 2018 sob suspeita de espionagem - Sputnik Brasil
Rússia pede aos EUA que protejam direitos de estudante russa acusada de espionagem
Além disso, a Rússia exige às autoridades norte-americanas que acabem imediatamente com essa arbitrariedade e libertem Butina, que foi detida nos EUA.

O governo norte-americano anunciou em 16 de julho que Maria Butina foi acusada de conspiração para atuar como agente estrangeiro a favor de Moscou.

O Departamento de Justiça norte-americano, além de "conspiração a fim de trabalhar como agente estrangeiro não registrado", também lhe incrimina o "próprio trabalho como agente estrangeiro sem registro", o que aumenta a gravidade das acusações e o possível prazo de detenção.

Levando em conta todas as acusações contra Butina, ela pode ser sentenciada a 15 anos de prisão. A própria mulher declara estar inocente, bem como as autoridades russas. O advogado de Butina sublinha que ela não fez nada de ilegal e que os seus laços com os EUA só se limitam aos estudos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала