Irã fechará estreito de Ormuz se EUA impedirem exportações de petróleo, avisa exército

© AFP 2022 / Hamed JafarnejadManobras navais no estreito de Ormuz (foto de arquivo)
Manobras navais no estreito de Ormuz (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Caso os EUA e seus aliados impeçam as exportações de petróleo iraniano, as Forças Armadas iranianas defenderão os interesses do país, avisou o general de brigada Kiomars Heidari, comandante das Forças Terrestres do Exército iraniano.

O general assegurou que as Forças Armadas apoiam a posição do presidente Hassan Rouhani sobre o estreito de Ormuz, segundo a edição Fars News.

"Apoiamos a advertência do presidente Rouhani de fechar o estreito de Ormuz. As Forças Armadas do Irã avisaram sobre isso há anos", disse. 

Anteriormente, o chefe do Corpo de Guardiões da Revolução islâmica, o general Mohammad Ali Jafari, já tinha feito um aviso parecido.

"Estamos prontos a pôr em prática a posição recente do presidente Hassan Rouhani de que, se Teerã não for capaz de exportar seu petróleo através do estreito de Ormuz, nenhum outro país o poderá fazer", disse Jafari.

Ministério das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif - Sputnik Brasil
'Vimos a queda de impérios': ministro iraniano aconselha EUA a 'terem cuidado'
Enquanto isso, o líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, disse que Washington está tentando recuperar a posição de que desfrutava no Irã antes da Revolução Islâmica de 1979 e não parará até o conseguir.

Por sua parte, o presidente iraniano afirmou que Teerã continuará cooperando com a Europa caso as negociações que decorreram em 6 de julho em Viena mostrem bons sinais.

Porém, destaca a edição, as negociações em Viena entre os ministros das Relações Exteriores do Irã e de cinco potências (China, França, Alemanha, Rússia e Reino Unido) sobre o programa nuclear iraniano não ofereceram nada de novo.

An Iranian water storage tanker sails off the coast of Qeshm Island in the Strait of Hormuz, one of the world's most important waterways (File) - Sputnik Brasil
Irã adverte EUA contra o bloqueio de petróleo e diz querer restaurar relações com sauditas
Posteriormente, o parlamento iraniano revelou uma lista de medidas para mitigar os efeitos negativos das sanções norte-americanas. Segundo a Fars News, o plano consiste em um pacote de medidas sociais e culturais para fomentar a economia e a infraestrutura iranianas frente às restrições dos EUA, que entrarão em vigor em 4 de novembro.

Em maio, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou a retirada do seu país do Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA), conhecido como acordo nuclear do Irã.

O líder estadunidense decidiu voltar a impor sanções contra Teerã, que haviam sido canceladas após o compromisso do Irã de manter apenas um programa nuclear civil.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала