Putin: em alguns aspetos, relações com EUA estão em condição pior que na Guerra Fria

© REUTERS / Grigory DukorPresidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante coletiva de imprensa com seu homólogo russo, Vladimir Putin
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante coletiva de imprensa com seu homólogo russo, Vladimir Putin - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Após um recente encontro com seu homólogo norte-americano, Donald Trump, o presidente da Rússia, Vladimir Putin comentou as tendências nas relações entre os dois países.

"A Rússia está aberta a desenvolver contatos com os EUA em uma base de benefícios mútuos e de direitos iguais. Não somente os nossos povos precisam disso, mas o mundo inteiro também, uma vez que, sendo as maiores potências nucleares, temos uma responsabilidade especial de garantir a estabilidade estratégica e segurança", assinalou Putin em seu pronunciamento em uma reunião de embaixadores e representantes do Ministério das Relações Exteriores russo.

O presidente da Câmara dos Deputados, Paul Ryan olha para o presidente dos EUA Donald Trump enquanto ele assina medida que prevê a desaprovação do Congresso de uma regra apresentada pela Comissão de Valores Mobiliários sobre Divulgação de Pagamentos por Emissores de Extração de Recursos. No Salão Oval da Casa Branca em Washington, EUA, 14 de fevereiro de 2017 - Sputnik Brasil
Apesar de aproximação entre presidentes, EUA podem adotar mais sanções contra Rússia
Vladimir Putin indicou também que, em geral, seu encontro com Donald Trump foi bem sucedido, dando início a mudanças positivas nas relações bilaterais, embora várias forças em Washington pretendam desaprovar os resultados da cúpula.

De acordo com o presidente russo, "apesar de todas de diferenças de visão", ambos concordaram que "em várias esferas, as relações russo-americanas estão em uma condição extremamente insatisfatória, até pior que durante a Guerra Fria".

"Claro que seria algo ingénuo acreditar que os problemas acumulados em muitos anos seriam resolvidos em algumas horas, ninguém esperava isso, porém, acho que o caminho para essas alterações positivas foi aberto", adicionou Putin.

Presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder russo, Vladimir Putin, durante a cúpula em Helsinque, 16 de julho - Sputnik Brasil
'EUA precisam mais da Rússia do que a Rússia precisa dos EUA'
O líder russo qualificou os adversários da Rússia nos EUA como pessoas poderosas e fortes, dado que são capazes de "impingir" histórias "dificilmente aceitáveis em termos de lógica" a milhões de seus cidadãos.

"Sempre nos disseram que as pessoas que trabalham para o governo, nos interesses do país, antes de mais devem pensar nestes interesses e sempre colocá-los acima de tudo, mas isso não é assim. Nos EUA, pelo visto, há forças que colocam os seus interesses de grupo ou de partido acima dos de toda a nação", apontou Putin.

Além disso, Vladimir Putin destacou que os dois lados devem começar a trabalhar para prorrogar o Tratado de Redução de Armas Estratégicas (START III), já que o documento expira em 2021.

Segundo ele, os que se opõem à restauração das relações entre a Rússia e os EUA estão prontos para sacrificar até mesmo as questões de segurança de seu país.

"O START III expira em 2021 […] Caso hoje, agora mesmo, não se comece a trabalhar para prorrogá-lo, daqui a um ano e meio ele deixará de existir", ressaltou o líder russo. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала