Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Ex-promotora-geral da Venezuela conta sua versão da morte de Hugo Chávez

© Sputnik / Ruslan Krivobok / Abrir o banco de imagensHugo Chávez
Hugo Chávez - Sputnik Brasil
Nos siga no
A ex-promotora-geral do Ministério Público venezuelano, Luisa Ortega Díaz, que se encontra no exílio, afirmou que, na verdade, o ex-presidente do país Hugo Chávez faleceu em dezembro de 2012, e não em março de 2013.

De acordo com ela, foi Diosdado Cabello, que ocupava então o cargo do Presidente da Assembleia Nacional venezuelana, que lhe comunicou as informações. 

"No dia 28 de dezembro [de 2012], estava fora do país, e Diosdado ligou para mim: venha para cá, Chávez morreu", afirmou Ortega em entrevista ao portal Punto del Corte, que agora está bloqueado por motivos desconhecidos.

Contudo, o texto da entrevista foi repassado por vários veículos de mídia, inclusive pela edição El Nacional.

Manifestantes tremulam um bandeirão da Venezuela em manifestação contra o presidente dos EUA, Donald Trump, em Caracas, Venezuela (agosto de 2017) - Sputnik Brasil
Venezuela ameaça organizar 'outro Vietnã' para EUA
A ex-promotora assinalou que naquele momento ela foi comprar os ingressos para voltar à Venezuela, porém, Cabello telefonou de novo e desmentiu as próprias palavras, afirmando que Chávez estava vivo. Ortega frisou que ninguém lhe mostrou a certidão de óbito de Chávez.

Segundo os dados oficiais, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, faleceu em março de 2013 de câncer, diagnosticado em 2011, aos 58 anos, no hospital militar de Caracas. Os restos mortais de Chávez repousam em um sarcófago de mármore no Museu da Revolução em Caracas. 

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала