Conheça armamentos recordistas da URSS que continuam desafiando o mundo (FOTOS)

© Sputnik / Kirill Kallinikov / Abrir o banco de imagensMorteiro autopropulsado russo 2S4 Tyulpan
Morteiro autopropulsado russo 2S4 Tyulpan - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Entre os armamentos produzidos na União Soviética estão alguns que se tornaram famosos. Algumas destas armas ainda hoje continuam no serviço no exército da Rússia e de outros países.

O Livro de Recordes das Forças Armadas da Rússia publicou uma lista dos avanços mais marcantes da indústria militar soviética que até agora não têm análogos.

O tanque mais popular do século XX

Foi em 1944 que os engenheiros soviéticos começaram a desenhar o tanque T-54. Os construtores planejavam criar um blindado na base do veículo militar T-44.

Os autores do projeto conseguiram construir um tanque mais ligeiro e corrigir os defeitos de seu antecessor. A máquina de guerra obteve uma torre com um canhão de 100 mm e duas metralhadoras antiaéreas.

© Sputnik / Ekaterina NenakhovaTanque T-54 exposto no fórum militar EXÉRCITO 2017
Tanque T-54 exposto no fórum militar EXÉRCITO 2017 - Sputnik Brasil
Tanque T-54 exposto no fórum militar EXÉRCITO 2017

O motor permitia alcançar uma velocidade de 50 quilômetros por hora.

Nos anos posteriores, o tanque foi modificando e a URSS começou a fornecê-lo para outros países membros do Tratado de Varsóvia e para seus aliados no Oriente Médio, enquanto a China obteve uma licença para fabricar este blindado.

No total, entre os anos 1945 e 1979, foram produzidos cerca de 100 mil carros de combate deste modelo e o T-54 se tornou assim o tanque mais popular da história.

Devastador morteiro autopropulsado

O morteiro autopropulsado 2S4 Tyulpan é até hoje uma das armas mais pesadas de sua categoria. A máquina lança projéteis de 130 quilogramas, guiados por laser, sendo capaz também de disparar projéteis nucleares.

© Sputnik / Mikhail Voskresensky / Abrir o banco de imagensMorteiro autopropulsado 2S4 Tyulpan
Morteiro autopropulsado 2S4 Tyulpan - Sputnik Brasil
Morteiro autopropulsado 2S4 Tyulpan

Graças às suas caraterísticas, a arma virou um sistema verdadeiramente único, sem análogos em nenhum exército do mundo.

Com grande potência, o morteiro foi desenhado fundamentalmente para atacar instalações fortificadas, construções de engenharia, esconderijos e posto de comando.

Sistema de artilharia mais potente do mundo

Uma salva do lança-foguetes reativo BM-30 Smerch é capaz de cobrir uma área gigantesca de 67 hectares, isto é, quase 200 campos de futebol. Para além disso, os projéteis reativos foram construídos de maneira a realizarem golpes de precisão.

© Sputnik / Yevgeny Biyatov / Abrir o banco de imagensLança-foguete russo BM-30 Smerch (foto de arquivo)
Lança-foguete russo BM-30 Smerch (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Lança-foguete russo BM-30 Smerch (foto de arquivo)

No entanto, o Exército da Rússia obteve recentemente novos sistemas, como o Tornado-G, que são até mais potentes. As características exatas do armamento ainda não foram reveladas, mas se prevê que o sistema seja mais preciso e tenha ainda maior alcance que o Smerch.

Recorde de imersão de submarino atômico

Em 4 de abril de 1985, os militares soviéticos realizaram uma imersão até à profundidade extrema de 1.027 metros a bordo do submarino K-278 Komsomolets. Desde então, nenhum submarino bateu o recorde.

A maioria dos submarinos modernos possui uma profundidade de imersão máxima entre 400 e 600 metros. Por exemplo, os submarinos da classe Borei russos e os Virginia norte-americanos podem atingir 480 e 488 metros, respectivamente.

CC0 / Wikipedia / Submarino soviético K-278 Komsomolets
Submarino soviético K-278 Komsomolets - Sputnik Brasil
Submarino soviético K-278 Komsomolets

O K-278 Komsomolets era o único submarino do projeto soviético Plavnik. Em 7 de abril de 1989, o submarino sofreu um incêndio que causou a morte de 42 tripulantes. Após a tragédia, a nave se afundou no mar da Noruega.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала