- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Bolsonaro contraria certidão de óbito de Herzog e diz que sua morte pode ter sido suicídio

© Foto / Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilJair Bolsonaro
Jair Bolsonaro - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O pré-candidato presidencial Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que o assassinato do jornalista Vladimir Herzog pode ter sido um suicídio.

"Lamento a morte dele, em que circunstância, se foi suicídio ou morreu torturado. Suicídio acontece, pessoal pratica suicídio", afirmou. "Alguns inocentes acabaram tendo um fim que não mereciam, no meu entender. O caso do Vladimir Herzog, muitos falam que ele praticou o suicídio", disse Bolsonaro à RedeTV.

Deputado Federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), um dos principais nomes da chamada bancada da bala no Congresso - Sputnik Brasil
BBB 2018: a política dos lobbies nas casas mais vigiadas do Brasil
Herzog apresentou-se voluntariamente no Doi/Codi, em São Paulo, para prestar depoimento em outubro de 1975. O funcionário da TV Cultura foi torturado e assassinato nas instalações. Após sua morte, os militares tentaram mentir sobre o assassinato e vender a tese de que ele cometera suicídio por enforcamento. 

Na época, o Brasil vivia sob uma ditadura civil-militar que começou em 1964 e só acabou em 1985.

Em 2012, após decisão de justiça, a certidão de óbito de Herzog foi alterada. O documento passou a informar que sua "morte decorreu de lesões e maus-tratos sofridos em dependência do II Exército – SP (Doi-Codi)".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала