Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Submarino 'de bolhas': EUA estão elaborando tecnologia para reduzir arrasto

© AP Photo / Jack SauerSubmarino norte-americano USS Jimmy Carter em Groton, estado de Connecticut, EUA (foto de arquivo)
Submarino norte-americano USS Jimmy Carter em Groton, estado de Connecticut, EUA (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Marinha dos EUA está trabalhando com os investigadores da Universidade de Michigan para criar um novo revestimento repelente de água que vai ajudar os submarinos a se mover melhor dentro d’água e fazer com que os responsáveis oficiais poupem milhões em despesas de combustível.

De acordo com o portal Task and Purpose, a substância, que é conhecida na ciência como revestimento superhidrofóbico, vai reduzir o arrasto do submarino ao criar uma "película de ar" de milhões de bolhas que revestem o navio e fazem a água "deslizar".

Submarino soviético (imagem ilustrativa) - Sputnik Brasil
Recordes absolutos: submarinos soviéticos continuam insuperáveis
O arrasto é a resistência criada pelo movimento do casco através da água.

"O arrasto pode consumir até 60% do combustível, talvez mais, dependendo da velocidade", Anish Tuteja, um investigador envolvido no projeto, disse em entrevista ao portal: "Temos o potencial para reduzir isso significativamente."

Tuteja depois notou que ele e a sua equipe testaram centenas de combinações químicas para criar o revestimento correto para essa finalidade.

"Para essa aplicação em particular, você tem que ter uma textura correta. Se os poros são muito grandes, a água pode essencialmente entrar nos poros e depois ela entra e o arrasto de fato aumenta, e se os poros são muito pequenos, não criam arrasto suficiente, por isso deve haver o regime correto para criar arrasto", explicou o especialista, antes tendo indicado que o processo vai levar vários anos antes de o mecanismo começar a ser usado nos submarinos.

O próximo objetivo da equipe é garantir que a substância é bastante durável para funcionar nos navios por muitos anos, relatou o Task and Purpose.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала