Mísseis Patriot estadunidenses protegerão Lituânia de 'ameaça número 1'

© REUTERS / Ints KalninsSoldados norte-americanos perto de sistema de defesa antiaérea Patriot durante manobras na Lituânia
Soldados norte-americanos perto de sistema de defesa antiaérea Patriot durante manobras na Lituânia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A presidente da Lituânia, Dalia Grybauskaite, apela a fortalecer a defesa no Báltico através do posicionamento de complexos de defesa antimíssil norte-americanos Patriot no seu país.

Segundo comunica o jornal Corriere della Sera, citando as palavras da presidente, os sistemas de defesa devem ser instalados no território lituano ou em submarinos para proteger o mar Báltico.

"Na nossa região, a defesa antiaérea da OTAN não é suficiente e deve ser fortalecida. Os Patriot podem ser instalados em submarinos ou no nosso território", declarou.

Ao mesmo tempo, a presidente destacou que a Rússia, que representa a "ameaça número um", conduz uma "guerra não tradicional".

Blindados norte-americanos Stryker - Sputnik Brasil
4 blindados dos EUA se colidem durante exercícios militares na Lituânia
"Só em 2017 eles [a Rússia] realizaram 15 mil ciberataque contra a nossa infraestrutura econômica e energética; a interferência em nossa política interna aumentou", sublinhou.

Entretanto, Grybauskaite expressou preocupações quanto ao reator nuclear que Moscou está construindo na Bielorrússia, a apenas 40 quilômetros de Vilnius [capital da Lituânia]. Em sua opinião, tais passos são um "instrumento de ameaça e pressão geopolítica".

Recentemente, a presidente lituana disse, em entrevista à revista alemã Spiegel, estar pronta a defender o seu país em caso de uma possível "invasão" militar da Rússia e estimou como "significativa" a probabilidade de a Rússia poder atacar a Lituânia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала