- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Sindicato de jornalistas de Minas condena prisão de editor da Sputnik

© SputnikLogotipo da Sputnik
Logotipo da Sputnik - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O editor sênior da Sputnik Letônia, Valentins Rozhentsovs, afirmou nesta quinta-feira (5) que, depois de voltar de Moscou e chegar à capital letã de Riga, foi detido pela polícia, e solto quase 12 horas depois.

Rozencovs ainda revelou que foi interrogado acerca de suas atividades como editor da Sputnik no país.

O fato reverberou entre a comunidade de jornalistas do mundo. No Brasil, Alessandra Mello, presidente do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais, falou à Sputnik local condenando o ocorrido.

"É lamentável que um jornalista seja preso pelo exercício da profissão. A liberdade de expressão deveria ser algo garantido no mundo inteiro, porque isso é um pilar da democracia. E a gente vê a cada dia, um aumento crescente no Brasil, no mundo inteiro […] de ataques e atentados contra jornalistas, aumento da prisão de jornalistas, jornalistas condenados à morte, jornalistas presos", ressalta Alessandra.

A jornalista reforça o fato de que a liberdade de expressão é fundamental para a prática da atividade jornalística, lembrando que essas prisões costumam acontecer quando "porque as matérias desagradam os governos", e acrescenta que o papel do jornalista é fazer oposição ao poder.

Sputnik - Sputnik Brasil
Detenção do editor da Sputnik na Letônia é 'atentado à liberdade de imprensa'
"A gente torce que as entidades internacionais consigam por meio da pressão reverter essa situação. E o sindicato dos jornalistas é solidário, e no que for possível dentro da nossa limitação de atuação, está à diposição para atuar no combate a essa forma de tentar censurar, de tentar intimidar quem trabalha no exercício da profissão de jornalista", conclui Alessandra Mello.

A assessoria de imprensa da agência Sputnik ressaltou que esse tipo situação tem se tornado rotina nos países bálticos, o que seria uma forma de reataliação devido à crescente popularidade da agência, que apresenta um ponto de vista "diferente do que eles consideram o único correto".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала