Ex-primeiro-ministro da Malásia é acusado de corrupção

Nos siga noTelegram
O ex-primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, foi acusado de corrupção por um caso de desvio de fundos envolvendo um fundo estatal. Razak ouviu as acusações em um tribunal nesta quarta-feira (horário local, terça-feira, 3, no Brasil).

O ex-premiê foi detido na terça-feira e enfrenta 3 acusações diferentes. Cada uma delas tem a pena máxima de 20 anos. Ele também estaria sujeito, pela legislação local, a uma pena de chicoteamento, mas foi liberado dessa pena porque tem mais de 60 anos.

Um juiz disse que Najib é acusado de abusar de seu poder entre dezembro de 2014 e março de 2015, quando cerca de US$ 10 milhões foram transferidos de uma antiga unidade do fundo estadual 1MDB para sua conta bancária.

Kim Jong-un observa míssil balístico de longo alcance Hwasong-12 (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Coreia do Norte estaria ampliando fábrica de produção de mísseis balísticos
O caso será transferido para a Suprema Corte, onde Najib deve fazer seu pedido na quarta-feira. Ele alega ser inocente e diz que é vítima de uma "vingança política".

Pouco depois da detenção do ex-premiê, um tesouro em objetos de valor foi apreendido em incursões em propriedades ligadas a Najib e sua família — incluindo dinheiro, jóias e bolsas de luxo — no valor de até US$ 273 milhões.

Najib Razak governou a Malásia de 2009 até maio de 2018, quando foi derrotado nas eleições.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала