Centro de manutenção para caças F-35 'de toda a Europa' será aberto na Noruega

Nos siga noTelegram
O centro de manutenção, atualmente em construção na Base Aérea de Rygge, está planejado para atender os caças de combate fabricados nos EUA de toda a Europa.

Depois da chegada dos primeiros F-35, a Noruega, que está programada para se tornar um dos principais usuários dos dispendiosos caças, iniciou a construção de um centro internacional de manutenção de motores de aeronaves, informou a emissora norueguesa NRK.

As obras estão sendo executadas pela empresa estatal AIM, que anteriormente comprou um terreno às Forças Armadas da Noruega. A primeira pazada de terra foi vertida simbolicamente pelo diretor da AIM Ove Haukassveen.

"Este será um centro de manutenção de motores para os caças F-35 de toda a Europa e provavelmente também de países de fora da Europa. Os motores serão desmontados em suas respectivas bases nacionais e as peças defeituosas que precisam de manutenção serão enviadas para nós", esclareceu o diretor.

O preço final das obras não foi revelado, mas Haukassveen disse que a empresa pretende gastar centenas de milhões de dólares no projeto de Rygge.

Atualmente há um centro de manutenção semelhante em construção na Holanda.

Pessoas cercando o avião elétrico de dois assentos fabricado na Eslovênia - Sputnik Brasil
A um passo do futuro: Noruega testa avião elétrico para distâncias curtas (FOTO)
"Haverá concorrência para os pedidos e precisamos começar logo a levá-los para a Noruega. Estamos gastando muito dinheiro comprando esses aviões e é importante ter algum retorno a nível industrial", explicou.

Segundo ele, Rygge tem uma pista conveniente e adequada para aeronaves maiores. Isso, juntamente com os antigos caças F-16 sendo gradualmente eliminados e substituídos pelos F-35, pode abrir caminho para a expansão da AIM, com Rygge se tornando a futura base principal da empresa.

A prefeita de Rygge Inger-Lise Skartlien está satisfeita com a chegada da empresa.

"Trazer a AIM para Rygge levou muito tempo. Não é todos os dias que temos uma oferta de muitos trabalhos qualificados para Rygge e Ostfold e estamos ansiosos por isso", disse Skartlien.

No início, a oficina dos F-35 empregará até 100 pessoas. A equipe, no entanto, pode aumentar significativamente quando a AIM decidir se mudar para Rygge.

Treinamentos militares na região de Kaliningrado, 5 de setembro de 2014 - Sputnik Brasil
'Nova Era': parque industrial de alta tecnologia será aberto na Rússia
A Noruega planeja adquirir até 52 caças F-35 no valor de cerca de US$ 10 bilhões (R$ 38 bilhões). Seis dos aviões já chegaram à Noruega. Os custos de vida útil associados ao projeto foram estimados em US$ 35 bilhões (R$ 132 bilhões). A lista de outros futuros operadores do F-35 inclui a Dinamarca, Itália, Holanda e Reino Unido.

A AIM presta serviço de manutenção para aeronaves militares e fabrica peças desse segmento, sendo propriedade do Ministério da Defesa da Noruega. A sede da empresa está atualmente localizada em Kjeller, no município de Akershus.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала