Rússia critica resolução da ONU sobre Transnístria: 'caráter destrutivo'

© Sputnik / В. Чистяков / Abrir o banco de imagensConflito armado na República autoproclamada da Transnístria
Conflito armado na República autoproclamada da Transnístria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O vice-ministro das Relações Exteriores, Grigory Karasin, em uma reunião com o embaixador da Moldávia na Rússia, Andrey Negutsa, sublinhou a natureza destrutiva da resolução da Assembleia Geral da ONU, que pede a retirada das tropas russas da região separatista da Transnístria.

A Assembleia Geral das Nações Unidas pediu que a Rússia a retire as suas forças da Transnístria numa resolução proposta pela Moldávia e aprovada por 64 votos a favor, 14 contra e 83 abstenções.

Pacificadores russos na Transnístria - Sputnik Brasil
Transnístria não permitirá retirada ou substituição da missão de paz russa
"A Rússia voltou a sublinhar a natureza destrutiva da resolução aprovada pela Assembleia Geral da ONU em 22 de junho, por iniciativa de Chisinau, […] e seu impacto negativo inevitável sobre o processo da solução na Transnístria", diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, emitido após a reunião.

Foi destacado também que "o embaixador salientou que o passo hostil tomado pelo governo da Moldávia, apesar da falta de consenso político interno sobre esta questão, afeta as relações entre a Rússia e a Moldávia".

A desintegração da União Soviética e o medo de uma fusão da Moldávia com a Romênia, incentivaram vários distritos a proclamar a criação da chamada República Moldava da Transnístria no princípio dos anos 90. 60% da população da região, com cerca de 475.000 habitantes, são de origem russa e ucraniana.

Atualmente, a Transnístria representa um território fora do controle de Chisinau, com todos os atributos de Estado, incluindo uma moeda própria.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала