Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Não haverá 'Baía de Guantánamo para imigrantes ilegais' na Europa, diz comissário da UE

© REUTERS / Dimitris AvramopoulosEuropean Commissioner for Migration and Home Affairs Dimitris Avramopoulos.
European Commissioner for Migration and Home Affairs Dimitris Avramopoulos. - Sputnik Brasil
Nos siga no
O comissário de migração da UE, Dimitris Avramopoulos, descartou categoricamente a criação de centros de detenção para imigrantes ilegais que buscam asilo na Europa.

"Eu quero ser muito claro sobre isso. Eu sou contra uma baía de Guantánamo por imigrantes ", disse o comissário de migração Dimitris Avramopoulos em uma entrevista coletiva em Bruxelas na quinta-feira.

"Isso é algo que é contra nossos valores europeus", acrescentou.

Avramopoulos disse que o bloco planeja ter "plataformas regionais de desembarque" abertas na Argélia, Egito, Líbia, Marrocos, Níger e Tunísia em seu esforço "para intensificar significativamente nossa cooperação" com esses países".

Um pai e uma criança migrantes aguardam fora de um prédio para pedir asilo nos EUA em Tijuana, México. - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
'Crueldade': Brasil detona política de Trump que separa crianças de seus pais
Ele acrescentou que os países que cooperam com a UE nesse esforço seriam recompensados com "maior apoio financeiro e material".

No entanto, nenhum dos países acima mencionados concordou até agora em participar no programa.

"A liderança europeia de hoje será responsabilizada aos olhos das gerações futuras se permitirmos que todas essas forças do populismo explodam o que foi alcançado", disse Avramopoulos, alertando que o futuro da área de viagem livre da fronteira da UE era agora em jogo.

As questões relacionadas à imigração também estão no topo da agenda da viagem de dois dias da chanceler alemã Angela Merkel à Jordânia e ao Líbano.

Falando a estudantes da Universidade Germano-Jordaniana, em Amã, a chanceler também discutiu o problema dos refugiados na Alemanha, que ela disse representar um "grande desafio" em termos de questões organizacionais e manter o controle sobre a situação.

Quando perguntada por uma aluna sobre o racismo na Alemanha e se os estrangeiros precisavam se preocupar com a ascensão da Alternativa anti-imigração para a Alemanha (AfD), Angela Merkel tentou acalmar a jovem dizendo que "todas as coisas consideradas, você não não precisa se preocupar".

Angela Merkel enfrenta uma rebelião pela imigração nas fileiras de sua própria parceria conservadora com o ministro do Interior, Horst Seehofer, chefe da União Social Cristã da Bavária (CSU), parceira da União Democrata Cristã (CDU) de Angela Merkel na decisão conservadora coalizão, tendo dado a ela até 1º de julho para negociar acordos individuais com os vizinhos da Alemanha para permitir que Berlim rejeitasse refugiados que já foram registrados em outro país da UE.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала