- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

'Elas na Copa': Grupo de brasileiras cruza o mundo para ver Seleção de perto na Rússia

© Foto / Arquivo PessoalGrupo "Elas na Copa"
Grupo Elas na Copa - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
43 mulheres de diferentes estados do Brasil criaram o grupo "Elas na Copa" para acompanhar os jogos da Seleção Brasileira na Copa do Mundo na Rússia. A expectativa é que todas consigam se encontrar na próxima semana em Moscou.

Em entrevista à Sputnik Brasil, a professora Camila Gomes, idealizadora do projeto e já na capital russa, conta que o grupo surgiu após a constatação de que as mulheres ainda eram minoria nos grupos de brasileiros interessados em ir ao Mundial.

“Nós começamos em grupos de WhatsApp normais, e vi que éramos minoria em todos. Entre mais de 300 pessoas, apenas cerca de 20 eram mulheres. Então, resolvi formar um grupo para discutir ideias, planejar roteiros e definir um ponto de encontro para nos conhecermos, já que somos de Estados diferentes. O intuito do grupo era juntar mulheres que viriam para a Copa da Rússia, para criar uma amizade”, diz a professora, que organizou encontros com algumas integrantes antes da Copa e espera que todas possam se conhecer pessoalmente, na quarta-feira, 27, na partida entre Brasil e Sérvia.

Carlos Alberto de Valentim, mais conhecido como Seu Nenê da Kombi, com seu carro alugado em Sochi, em 16 de junho de 2018 - Sputnik Brasil
Percorrer mundo todo de van pelo time canarinho? É possível, e esse aventureiro é a prova
Apesar da união, Camila Gomes relata ainda que percebia no Brasil um “olhar meio torto” quando se falava em um grupo de mulheres se unindo para a ir à Copa. A professora ainda ressalta que muitos chegaram a duvidar da ida delas, apenas pelo fato de serem mulheres. Na Rússia, no entanto, as primeiras impressões do grupo foram as melhores. A receptividade do povo russo e a disponibilidade em ajudar foram as características que mais chamaram a atenção.

“Os russos são muito receptivos. Sempre vêm querer tirar foto, conversar. Quando a gente se perde, não consegue encontrar o metrô, por exemplo, eles ajudam, mesmo sem falar a nossa língua. Eles estão sendo muito calorosos”, enfatizou a professora, enterrando o tabu de que os russos são frios.

Apesar do placar inesperado da estreia do Brasil, empatando em 1 a 1 com a Suíça, Camila conta que a torcida não esmoreceu. A idealizadora do grupo Elas na Copa ressalta que os torcedores seguem empolgados, e acredita que o hexacampeonato será disputado em uma final contra a seleção da Espanha ou da França.

O próximo desafio da Seleção Brasileira no Mundial será contra a Seleção da Costa Rica, em São Petersburgo, na sexta-feira, 22, às 9h, pelo horário de Brasília.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала