Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Estaria grupo naval dos EUA se preparando para atacar forças sírias desde Mediterrâneo?

© AP Photo / Especialista em comunicação de 3ª classe J. M. TolbertPorta-aviões norte-americano Harry S. Truman no golfo de Omã (foto de arquivo)
Porta-aviões norte-americano Harry S. Truman no golfo de Omã (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga no
Um grupo aeronaval dos EUA, liderado pelo porta-aviões USS Harry S. Truman, entrou no domingo passado (10) no mar Mediterrâneo. Analista militar Konstantin Sivkov aponta o seu possível objetivo.

Anteriormente, a Marinha dos EUA informou que o grupo aeronaval liderado pelo porta-aviões Harry S. Truman entrou na zona oriental do mar Mediterrâneo para participar de operações contra o grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia) na Síria e no Iraque.

o porta-aviões USS Nimitz Harry S. Truman - Sputnik Brasil
Grupo de ataque da Marinha dos EUA regressa ao mar Mediterrâneo
Para o analista russo, a força naval pode ter-se deslocado ao mar Mediterrâneo para preparar um ataque com mísseis de cruzeiro e mesmo bombas de aviação contra o exército sírio.

"Suponho que se trate mesmo de preparativos para um ataque com mísseis de cruzeiro. Talvez usem também aviação tripulada. Como mostraram os ataques anteriores, um ataque com mísseis de cruzeiro não é eficiente, por isso utilizarão a aviação para proteger os mísseis quando estes se aproximarem dos alvos", disse Konstantin Sivkov à Sputnik.

Segundo ele, os Estados Unidos usarão aviões de guerra eletrônica, bem como aviões que atacarão os sistemas de defesa aérea com mísseis antirradar, "ou seja, todo o conjunto de medidas para assegurar o ataque com mísseis".

"Depois, possivelmente será realizado um ataque contra os próprios sistemas de defesa antiaérea sírios e, em seguida, podem também ser atacadas as tropas sírias, mas já pela aviação tripulada usando bombas normais", acrescentou.

Os EUA, o Reino Unido e a França lançaram em 14 de abril mais de 100 mísseis contra alvos sírios em resposta ao alegado uso de armas químicas por Damasco contra civis na cidade de Douma, em Ghouta Oriental, que teria ocorrido no dia 7 de abril. A maioria dos projéteis lançados foi interceptada pelos sistemas de defesa antiaérea sírios.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала