Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Trump e Kim já estão em Singapura para encontro histórico

© AP Photo / Evan VucciO presidente Donald Trump sobe a bordo do Força Aérea 1 em direção à Cingapura, onde encontrará o líder norte-coreano Kim Jong-un.
O presidente Donald Trump sobe a bordo do Força Aérea 1 em direção à Cingapura, onde encontrará o líder norte-coreano Kim Jong-un. - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, já estão Singapura para um dos encontros mais antecipados da história mundial. Os dois devem sentar frente a frente na noite de segunda-feira (11), às 22 horas, pelo horário de Brasília.

Pelo horário local, a reunião acontecerá na manhã de terça-feira (12).

Kim pousou em Cingapura durante a madrugada (período da tarde, pelo horário local). Ele foi recebido pelo ministro de Relações Exteriores de Singapura, Vivian Balakrishnan, e depois encontrou o primeiro ministro, Lee Hsien Loong, no palácio presidencial.

Donald Trump, presidente dos EUA, deixa Quebec, no Canadá, após participar da cimeira do G7, em 9 de junho de 2018 - Sputnik Brasil
Por que Trump voltou as costas para o G7? Cientista político explica
Já Trump chegou depois e desembarcou após chegar do Canadá, onde participou de uma tensa cúpula do G7. O presidente republicano afirmou que se sentia "muito bem" antes de partir para seu hotel. 

Não está claro, até o momento, que tipo de decisão pode resultar do encontro entre os dois líderes que já trocaram farpas no passado recente. Pyongyang afirma aceitar deixar de lado seu arsenal nuclear se os EUA derem garantias de segurança e outros benefícios. Muitos analistas consideram esta hipótese improvável, em virtude dos esforços feitos por Kim Jong-un para construir seu programa.

Outra possibilidade é que os dois discutam sobre um acordo para acabar com a Guerra da Coreia, em substituição ao armistício assinado em 1953. Apesar de os combates da guerra terem terminado naquele ano, tecnicamente o conflito continua porque ao invés de um tratado de paz, oficiais militares da Organização das Nações Unidas (ONU), Coreia do Norte e China, liderados pelos EUA, assinaram o armistício. 

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала