Defesa russa: Daesh continua resistência na Síria apenas em áreas controladas pelos EUA

© AP Photo / Asmaa WaguihVeículo armado na cidade de Raqqa, Síria
Veículo armado na cidade de Raqqa, Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia) ainda demonstra resistência na Síria apenas nas áreas controladas pelos Estados Unidos, afirmou o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov.

O ministério russo comentou a declaração do chefe do Pentágono, que disse que o presidente sírio Bashar Assad, apoiado pelo Irã e pela Rússia, teria "levado o povo sírio à beira da catástrofe". O Departamento de Defesa estadunidense também afirmou que os combatentes curdos das Forças Democráticas da Síria são "a única organização que conseguiu derrotar em uma luta intensa o Daesh na Síria".

"Falando da situação atual na Síria, recomendamos ao chefe do Pentágono para estudar o mapa mostrando a disposição de forças no país. Todos os focos restantes de resistência dos terroristas do Daesh estão apenas nas áreas controladas pelos EUA", disse Konashenkov.

Segundo o porta-voz do ministério russo, as áreas da Síria controladas pelo governo estão sendo recuperadas e desminadas, estão funcionando empresas, escolas, entre outras instituições. Estas regiões recebem ajuda humanitária e alimentos.

Rescaldo de ataques de artilharia em Al-Qusur, um bairro na cidade síria de Deir ez-Zor. - Sputnik Brasil
Daesh quebra as defesas do exército sírio em Deir ez-Zor perto da fronteira iraquiana
Enquanto isso, a "catástrofe real para o povo sírio", segundo Konashenkov, está sendo registrada pela ONU na região de At-Tanf e em Raqqa, controladas pelos EUA, o que comprova o último relatório da organização de direitos humanos Anistia Internacional.

No fim de maio, surgiram informações que Damasco tinha restabelecido o controle sobre o sul da Síria, onde estão presentes muitos militares estadunidenses, dificultando as operações militares por parte do governo sírio.

Em Al-Tanf está situada uma das bases militares dos EUA, instalada em abril de 2017, apesar das objeções do governo sírio, a fim de "combater os terroristas".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала