'Esta não é a minha linguagem': Assad responde ao xingamento de Trump

© AP Photo / Página do Facebook da Presidência da SíriaO presidente sírio Bashar Assad durante um discurso em frente dos diplomatas, em 20 de agosto de 2017
O presidente sírio Bashar Assad durante um discurso em frente dos diplomatas, em 20 de agosto de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Síria, Bashar Assad, disse à emissora de televisão local que ele era indiferente ao presidente dos EUA, Donald Trump, chamando-o de "animal", já que a opinião do líder dos EUA não lhe interessa.

Em sua última entrevista à Russia Today, o presidente da Síria, Bashar Al-Assad, afirmou que ele não tem nenhum apelido para o presidente dos EUA, Donald Trump, apesar de este ter chamado ele de "animal" no mês passado.

"Esta não é a minha linguagem, por isso não posso falar algo semelhante. Esta é a sua linguagem", enfatizou Assad.

Combatentes do Exército Livre da Síria caminham armados na cidade de Deraa - Sputnik Brasil
EUA advertem Síria sobre operações das forças de Assad na zona de segurança
O presidente da Síria explicou ainda mais seu argumento, dizendo que a "linguagem do Trump" não muda nada para ele pessoalmente.

"Esse é o tipo de linguagem que Trump usa, e isso permite que as pessoas formem a sua opinião sobre ele… Isso [o xingamento] não mudou nada… Você ouve alguém em quem confia, para pessoas sensíveis e sensatas que aderem a princípios morais e éticos. Suas palavras podem ter uma influência. Mas a opinião de pessoas como Trump não me interessa", disse Assad em uma entrevista à RT, como foi ao ar em um teaser na quarta-feira.

Assad estava comentando sobre o tweet de Trump em que o presidente dos Estados Unidos o culpou pelo alegado uso de armas químicas em civis. Damasco negou veementemente as alegações.

​Falando à emissora de televisão, o presidente sírio voltou a delinear a posição de seu governo sobre o conflito armado na Síria, incluindo a passagem segura de militantes a Idlib, o aumento do confronto com Israel sobre as colinas de Golã e a presença das forças norte-americanas no norte.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала