Chefe do Serviço de Segurança da Ucrânia: jornalista Babchenko está vivo

© REUTERS / VALENTYN OGIRENKOJornalista russo Arkady Babchenko, reportado ter sido morto em Kiev em 29 de maio, atende um briefing junto com o procurador-geral ucraniano Yuri Lutsenko e o chefe do Serviço de Segurança da Ucrânia, Vasily Gritsak, 30 de maio de 2018
Jornalista russo Arkady Babchenko, reportado ter sido morto em Kiev em 29 de maio, atende um briefing junto com o procurador-geral ucraniano Yuri Lutsenko e o chefe do Serviço de Segurança da Ucrânia, Vasily Gritsak, 30 de maio de 2018 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O chefe do Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU), Vasily Gritsak, declarou que o jornalista Arkady Babchenko, cujo assassinato foi informado ontem (29), está vivo.

O SBU afirmou que tinha recebido informações sobre preparativos em andamento para o assassinato do jornalista e o frustrou. Segundo Gritsak, o assassinato foi encomendado pelos serviços de segurança russos.

"Há cerca de três horas detivemos em Kiev o organizador deste crime. Agora mesmo continua o processo de investigação com o detido, bem como estão sendo realizadas buscas em sua moradia e lugar de permanência temporária", disse o chefe do SBU.

Depois da declaração de Gritsak, o próprio Babchenko falou com os jornalistas. Ele afirmou que há um mês foi informado sobre o assassinato que estava sendo preparado contra ele e que lhe propuseram participar da operação. Segundo o jornalista, os preparativos da última demoraram dois meses.

"Eu, talvez, gostaria de pedir desculpas pelo que vocês todos tiveram que passar […] Queria pedir desculpas especiais à minha mulher pelo inferno que ela teve que passar durante estes dois dias", disse Babchenko.

Anteriormente foi informado que o jornalista russo foi atingido por vários tiros perto de seu apartamento em Kiev. Depois ele teria morrido a caminho ao hospital.

A vizinha do jornalista supôs que o assassino usava pistola com silenciador, pois não ouviu disparos.

A polícia ucraniana afirmou que admite o cenário de o incidente ter tido participação dos serviços especiais russos e publicou um retrato falado do suposto assassino.

Comentando o incidente com Babchenko, a representante oficial da chancelaria russa, Maria Zakharova, classificou o fato de o jornalista estar vivo como "a melhor notícia", sublinhando ao mesmo tempo que a história tem incorporado um óbvio "efeito de propaganda" de Kiev.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала