Cúpula vai mesmo acontecer? Vice de Kim está a caminho dos EUA, revela Trump

© AP PhotoIn this image made from video, Kim Yong Chol, in white, a former military intelligence chief who is now Kim Jong Un's top official on inter-Korean relations, walks upon arrival at Beijing airport in Beijing Tuesday, May 29, 2018
In this image made from video, Kim Yong Chol, in white, a former military intelligence chief who is now Kim Jong Un's top official on inter-Korean relations, walks upon arrival at Beijing airport in Beijing Tuesday, May 29, 2018 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Vice-líder da Coreia do Norte e ex-chefe da agência de inteligência do país, Kim Yong-chol está a caminho dos Estados Unidos para conversações sobre a próxima reunião entre o presidente estadunidense Donald Trump e o líder norte-coreano Kim Jong-un.

Trump confirmou informações prévias que davam conta da chegada de Kim Yong-chol.

"Reunimos uma grande equipe para nossas conversas com a Coreia do Norte. Atualmente, estão sendo realizadas reuniões sobre a cúpula e muito mais. Kim Young Chol, o vice-presidente da Coreia do Norte, vai agora para Nova York. Resposta sólida à minha carta, obrigado!", escreveu Trump no Twitter.

Se confirmada, a chegada do vice de Kim aos EUA será a primeira visita oficial de uma alta autoridade norte-coreana desde o encontro de Jo Myong-rok em 2000, quando ele se reuniu com o então presidente Bill Clinton.

A agência de notícias sul-coreana Yonhap informou anteriormente que a autoridade norte-coreana deve chegar aos EUA na quarta-feira. Anteriormente, a cúpula histórica entre os dois líderes estava marcada para 12 de junho em Singapura, mas há dúvidas se ela irá acontecer.

Kim Yong-chol, de 72 ou 73 anos, está sob sanções pessoais dos EUA por seu suposto papel em ataques à Coreia do Sul e no ataque de hackers de 2014 contra a Sony Pictures. Durante seu tempo como chefe do serviço de inteligência norte-coreano, o Gabinete Geral de Reconhecimento (2009-2016), ele foi alvo de sanções duas vezes.

Tela de televisão mostrando presidente norte-americano Donald Trump e líder norte-coreano Kim Jong-un em Seul, Coreia do Sul - Sputnik Brasil
EUA adiam sanções contra Coreia do Norte após retomada das negociações para cúpula

Atualmente dirige o Departamento da Frente Unida, o escritório norte-coreano responsável pelas relações com o Sul. Ele também foi escolhido para liderar a delegação do Norte nas Olimpíadas de Inverno de 2018 em Pyeongchang, onde assistiu à cerimônia de encerramento ao lado da filha de Trump, Ivanka. Não houve interação relatada entre os dois na época, no entanto.

A próxima cúpula entre Trump e Kim Jong-un, a primeira reunião de um presidente norte-americano em exercício e de um líder norte-coreano, tem sido alvo de uma forte discussão por semanas. Inicialmente agendado para acontecer em 12 de junho em Singapura, Trump brevemente cancelou na quinta-feira passada a "tremenda raiva e hostilidade aberta".

Menos de 24 horas depois, ele disse que a reunião estava de volta, aparentemente tendo cedido depois de Pyongyang ter declarado o compromisso de se sentar com Washington "a qualquer momento, de qualquer forma" para alcançar a paz na península coreana.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала