Rússia identificou mais de 1.400 suspeitos de terrorismo em 2017

© FSB da Rússia / Abrir o banco de imagensFoto de arquivo: funcionário do FSB durante uma detenção
Foto de arquivo: funcionário do FSB durante uma detenção - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os agentes de fronteira da Rússia, junto com organismos de segurança territorial, identificaram no ano passado mais de 1.400 pessoas suspeitas de estarem envolvidas em atividades terroristas, segundo disse à Sputnik o vice-diretor do Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) e também o chefe do serviço fronteiriço do FSB, Vladimir Kulishov.

De acordo com as autoridades, pelo menos 50 cidadãos estrangeiros tentaram utilizar o território russo para chegar a "zonas de conflitos internacionais" nesse período. E mais de 6.500 pessoas foram detidas como resultado de buscas internacionais e federais. 

Igreja cristã ortodoxa do Arcanjo Miguel em Grozny, Chechênia - Sputnik Brasil
Ataque terrorista contra igreja na Chechênia mata ao menos 2 policiais e 1 paroquiano
Enquanto o governo russo trabalha para conter as ações terroristas dentro e fora da Rússia, o país também sofre com o grande número de militantes islâmicos nacionais associados a grupos extremistas estrangeiros, como o Daesh.

Esses, em sua maioria, são provenientes das repúblicas com grande concentração de muçulmanos, como Chechênia, Daguestão, Inguchétia, na região do Cáucaso, palco de ataques ocasionais e tentativas de ataque contra forças de segurança. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала