- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Forças Armadas entram em ação mas protesto de caminhoneiros continua

© Foto / Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilFeirantes de Brasília fecham a EPIA Norte, em frente ao CEASA, em protesto de apoio à paralisação dos caminhoneiros
Feirantes de Brasília fecham a EPIA Norte, em frente ao CEASA, em protesto de apoio à paralisação dos caminhoneiros - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Durante a manhã deste sábado (26), pelo menos 132 pontos foram desbloqueados pelas forças de segurança federais pelo Brasil, de acordo com o Ministério da Defesa.

Os desbloqueios foram feitos pela Polícia Rodoviária Federal com apoio das Forças Armadas. No entanto, ainda há notícias de dezenas de bloqueios ao longo do território nacional. 

Em pelo menos 11 aeroportos a administração acusa um cancelamento de vôos por falta de combustível, 40 apenas em Brasília. Em vários estados, a falta de combustível continua sendo relatada e filas seguem se formando em postos por todo o Brasil, de acordo com veículos de mídia local.

Em São Paulo, maior cidade do país, foi declarado estado de emergência e a coleta de lixo está suspensa. O estado de emergência também foi decretado em Manaus-AM.

Greve dos caminhoneiros, Brasil - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Greve dos caminhoneiros de 99 a 2018: mesma pauta, mesmo ministro, mesma apatia
Durante a madrugada, o governo publicou edição extra do Diário Oficial da União com o decreto 9.392/2018 permitindo o uso das Forças Armadas.

Em Brasília, um gabinete de crise do governo permanece em reunião durante essa manhã e um balanço completo e atualizado dos bloqueios e ações das forças de segurança deve continuar.

Esse é o 6º dia de paralisação dos caminhoneiros no Brasil. Com problemas sentidos em diversas áreas de abastecimento, o movimento se mantém exigindo redução nos preços dos combustíveis através de cortes de impostos.

Os preços dos combustíveis dispararam no país após mudança na política da Petrobras, que passou, já no governo de Michel Temer, a regular os valores repassados ao consumidor com base na flutuação do mercado externo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала