Pompeo: Rússia desafia os interesses estratégicos dos EUA

© REUTERS / Carlos BarriaRepresentative Mike Pompeo pauses as he testifies before a Senate Intelligence hearing on his nomination to head the CIA on Capitol Hill in Washington, U.S., January 12, 2017
Representative Mike Pompeo pauses as he testifies before a Senate Intelligence hearing on his nomination to head the CIA on Capitol Hill in Washington, U.S., January 12, 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Rússia representa um desafio para os interesses estratégicos dos Estados Unidos, declarou o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, durante uma audiência no Comitê de Relações Exteriores da Câmara dos Representantes dos EUA nesta quarta-feira.

"Sabemos que a Rússia representa um desafio para os nossos interesses estratégicos e para a segurança de nossos aliados", disse Pompeo. "Isso ficou evidente desde o ataque com armas químicas no Reino Unido, pelo qual impusemos consequentes sanções em conjunto com nossos parceiros e aliados", acrescentou o novo chefe da diplomacia norte-americana.

Forças Armadas do Irã no desfile militar do 37º aniversário da invasão do Iraque ao Irã em 1980 - Sputnik Brasil
Guarda Revolucionária do Irã: vamos dar um 'forte soco na boca' de Pompeo
Pompeo afirmou que Moscou deve honrar seus compromissos com a Ucrânia no âmbito do acordo de Minsk. Ele também disse que a Rússia tem o dever de pressionar o presidente da Síria, Bashar Assad, de modo a suspender o uso de armas químicas, apesar de Damasco negar o envolvimento em quaisquer supostos ataques químicos no país.

"Na qualidade de garantidor do regime de Assad, a Rússia tem a responsabilidade de ser um ator construtivo da estabilidade e da paz na Síria. Isso inclui a suspensão do uso de armas químicas pelo regime", alegou Pompeo. 

O presidente dos EUA, Donald Trump, manifestou de modo reiterado a intenção de estreitar os laços entre a Rússia e os Estados Unidos. No entanto, as relações entre Moscou e Washington chegaram recentemente ao que Trump chamou de seu "ponto mais baixo".

A crise ucraniana, sanções ocidentais e alegações infundadas de interferência russa nas eleições presidenciais dos EUA lançaram uma sombra sobre a cooperação entre as duas nações.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала