'Norte-americanos devem ver as mãos sujas daqueles que lutam contra a Rússia'

© Sputnik / Aleksei Malgavko / Abrir o banco de imagensConstrução da ponte da Crimeia, março de 2018
Construção da ponte da Crimeia, março de 2018 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A proposta do autor de um artigo publicado no site de notícias norte-americano Washington Examiner de explodir a Ponte da Crimeia provocou indignação na embaixada da Rússia nos EUA.

Essas publicações na mídia são projetadas para disseminar o ódio, segundo disse o especialista em ciências políticas Dmitry Zhuravlev.

Os diplomatas enfatizaram que a liberdade de expressão não pode justificar um pedido a um ataque terrorista e matar as pessoas.

"Consideramos essa publicação como um reflexo das verdadeiras intenções de uma determinada parte do establishment de Washington, que continua a linha de incitar o ódio e hostilidade entre Ucrânia e Rússia", informou a embaixada russa.

A missão diplomática acrescentou que tais publicações não se enquadram nas regras da ética jornalística e aguardam explicações da redação para saber se esse material reflete sua política editorial. Eles lembraram que a legislação russa permite o julgamento daqueles que apelam publicamente pela realização de atividade terrorista e promovem o terrorismo.

Construção da Ponte da Crimeia e vias de acesso para carros, vista desde a stanitsa russa de Taman - Sputnik Brasil
'Crimeia é Rússia', embaixada russa responde a Washington sobre abertura da ponte
Zhuravlev, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, opinou que, se esse assunto for levado ao tribunal, a opinião pública nos Estados Unidos pode mudar.

"Primeiramente, eles fazem isso para continuar pressionando a Rússia e, por outro lado, alimentar o grau de ódio da própria população. Esse tipo de publicações não é um manual para agir, mas para manter a opinião pública em um nível necessário. É preciso submeter isso à justiça – norte-americanos devem ver as mãos sujas daqueles que lutam contra a Rússia", comentou.

O especialista acrescentou que não seria uma tarefa fácil, mas se pelos menos a metade da sociedade norte-americana entender o recado, não sobrará nada dessa "psicose".

"As pessoas que apelam ao terrorismo lutam contra o país que, de um modo geral, não fez nada de errado a eles", concluiu.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала