Especialista avalia ideia sobre uso de mísseis soviéticos para lançamento de satélites

© AFP 2022 / Aleksandr NemenovSistema de mísseis Topol na Praça Vermelha, Moscou
Sistema de mísseis Topol na Praça Vermelha, Moscou - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A transformação desses mísseis, desenvolvidos pela URSS durante a Guerra Fria, não custará muito, segundo especialistas.

A Rússia está reconsiderando a ideia de usar mísseis balísticos intercontinentais Topol, que estão gradualmente sendo retirados de serviço e sendo substituídos por Yars — modelo mais moderno. Sobre isso comentou o especialista do Centro de Estudos Estratégicos, Oleg Ponomarenko, ao serviço russo da Rádio Sputnik.

"Topol é um equipamento de partida; o rearmamento do exército continuará. E os mísseis que forem retirados de serviço serão utilizados para lançamentos comerciais no intuito de não serem feitos foguetes portadores especiais e, assim, diminuir custo dos lançamentos […] Claro que armas liberadas do serviço exigem maior desenvolvimento e preparo para lançamentos comerciais para início deste programa. Até a retirada de uma parte das armas e substituição das mesmas pela próxima geração, claro que ninguém fará isso […], porque é ineficiente", destacou o especialista.

Míssil balístico intercontinental RT-2PM Topol se dirige ao local do seu baseamento permanente na Região Militar Central - Sputnik Brasil
Rússia considera lançamentos espaciais com mísseis balísticos Topol
O Topol é um sistema móvel com um míssil de combustível sólido de três etapas, capaz de carregar uma ogiva de 800 quilotons.

Entre 1993 e 2006, sete foguetes portadores Start-1, criados a partir do Topol, foram lançados dos cosmódromos de Plesetsk e de Svobodni (atual cosmódromo Vostochni). Seis lançamentos foram bem-sucedidos.

Atualmente, cerca de 70 mísseis estratégicos Topol estão em serviço da Força Estratégica de Mísseis da Rússia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала