Senadora: submarino argentino desaparecido ARA San Juan pode ter sido vítima de ataque

Nos siga noTelegram
Uma comissão especial do congresso argentino está avaliando os diversos motivos que provocaram o desaparecimento do submarino ARA San Juan, inclusive a possibilidade de um ataque, informou à Sputnik a senadora Magdalena Odarda.

O submarino ARA San Juan deixou de se comunicar no dia 15 de novembro de 2017 enquanto fazia trânsito entre a Base Naval Ushuaia e Base Naval Mar Del Plata. 

Durante o último contato o submarino informou sobre uma avaria. Eram 44 pessoas a bordo. Representantes do ministério da Defesa informaram sobre uma explosão, que pode estar relacionada com o desaparecimento da embarcação.

"Não excluímos a hipótese de um possível ataque externo", disse a senadora Odarda.

Submarino argentino ARA San Juan - Sputnik Brasil
Revelados novos detalhes desconhecidos sobre ARA San Juan
Ela destacou discordar do governo da Argentina, que nega a possibilidade de um ataque.

"Eles [o governo executivo] já defendem o arquivamento da investigação, tendo decidido se tratar de uma explosão, de um acidente, sem nenhuma responsabilidade daqueles que comandam as forças armadas, nem do ministro da Defesa", disse Odarda.

Navios de diversos países participaram das buscas do submarino, que terminaram somente em abril deste ano. Até o momento, ARA San Juan continua desaparecido.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала