Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

'Cauda abana cão': Trump trai interesses do seu próprio país, refere especialista

© AP Photo / Pablo Martinez MonsivaisPresidente dos EUA, Donald Trump, discursa em Ohio, em 29 de março de 2018
Presidente dos EUA, Donald Trump, discursa em Ohio, em 29 de março de 2018 - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que quer firmar um "bom acordo" com o Irã depois de abandonar o Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA).

De acordo com Trump, o JCPOA não poderia impedir que armas nucleares fossem parar nas mãos do Irã, e "outros países do Oriente Médio que têm dinheiro" começariam a buscar possibilidades para obter armas nucleares. Para o presidente norte-americano, isso resultaria em uma catástrofe.

Trump espera negociar acesso às bases militares iranianas
Trump frisou que Washington introduzirá as sanções mais severas contra Teerã para impedir que "este possua armas nucleares".

Além disso, Donald Trump afirmou que os EUA devem ter acesso às bases militares do Irã para "ter certeza que o país não mente".

Na terça-feira (8), Trump anunciou a saída dos EUA do acordo nuclear com o Irã, acusando Teerã de violar os termos do acordo.

O líder americano ordenou imediatamente a reintrodução das sanções contra o país que abrangerão os setores de importância crítica da economia iraniana, incluindo a energia e finanças.

O presidente dos EUA ameaçou que, caso Teerã continue com suas atividades nucleares, o país enfrentará problemas que "jamais tinha enfrentado antes". Donald Trump afirmou que o Irã precisará firmar um novo acordo, os EUA já estão prontos para conversações.

Mohammad Javad Zarif, Ministro das Relações Exteriores do Irã, em encontro com Mauro Luiz Iecker Vieira, Ministro das Relações Exteriores brasileiro, em 2015, em Teerã. - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Longe demais? Brasil pode sofrer prejuízo com tensão entre EUA e Irã
Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o professor da Escola Superior da Economia e especialista em assuntos dos EUA, Aleksandr Domrin, opinou que Trump, ao anunciar a saída do acordo nuclear com o Irã, agiu contra os interesses nacionais.

"Surgiu uma situação estranha quando, de fato, Trump defende os interesses nacionais de Israel, não os dos EUA. Trata-se de uma situação em que ‘a cauda é que está abanando o cão'", afirmou.

Segundo o analista, o presidente estadunidense está sendo pressionado por todos os lados.

"É claro que Trump foi encurralado pelos democratas, tal como pelo próprio Partido Republicano, no momento ele não sabe onde procurar apoio. O lobby israelense serve como esse apoio. Neste sentido, Trump começa prejudicando seu próprio país", explicou Domrin.

Tanques destruídos em uma estrada na cidade síria de Douma - Sputnik Brasil
'EUA e Israel de fato começaram guerra em duas frentes contra Irã'
O analista comentou as exigências dos EUA de obterem acesso às bases militares iranianas.

"Entendo perfeitamente qual será a resposta de Teerã […] Claro que o Irã jamais concordará com isso. E depois? Falando sobre um novo acordo nuclear com o Irã, Trump está tentando negociar ‘um bom acordo’. O Irã não agora concordará, é óbvio. E depois começará a negociação", acredita Aleksandr Domrin.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала