Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

OEA quer explicações sobre execução de Marielle Franco

Nos siga no
A OEA – Organização dos Estados Americanos pediu explicações ao Governo brasileiro sobre a execução da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes. O pedido foi feito durante audiências da CIDH – Comissão Interamericana de Direitos Humanos, que terminam nesta sexta-feira, em Santo Domingo, na República Dominicana.

Ao todo, 20 organizações brasileiras encaminharam o pedido à CIDH. Em entrevista à Sputink Brasil, Edson Diniz, diretor da Associação Redes da Maré, uma das organizações que entraram com o pedido junto à Comissão, reitera que o Governo precisa dar uma resposta à sociedade.

"É preciso denunciar isso!", afirma ele. "O Governo precisa dar uma resposta à sociedade o mais rápido possível. A morte da Marielle precisa ser esclarecida, para dizer que a sociedade não tolera esse tipo de ação", enfatiza Edson Diniz, que foi professor da vereadora criada no Complexo da Maré.

A vereadora Marielle Franco durante entrega da medalha Chiquinha Gonzaga no Dia Internacional da Mulher. - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Policiais estavam em carro usado no assassinato de Marielle Franco, diz jornal

O assassinato da parlamentar do PSOL completa 2 meses na segunda-feira, 14, e ainda não houve indiciamento dos responsáveis. Além do caso Marielle e Anderson, o Governo brasileiro é questionado sobre a constitucionalidade da intervenção federal na segurança do Rio, as supostas violações dos Direitos Humanos ocorridas neste período e o assassinato de jovens negros.

"A juventude negra é a que mais morre nesses confrontos, a partir da ação tanto de grupos criminosos, quanto das forças de segurança", diz Edson Diniz. "Todos os dados apontam para um verdadeiro genocídio dessa população. O Governo precisa ser responsabilizado para tomar ações preventivas que evitem que a gente perca gerações de jovens negros oriundos das favelas e periferias do Rio de Janeiro."

As organizações presentes na audiência na OEA solicitaram aos comissários da CIDH uma visita ao Brasil e uma recomendação ao Estado brasileiro quanto à adoção de um modelo de segurança pública que respeite os direitos humanos e atue na prevenção e redução da violência, incentivando o controle interno, externo e social da atividade policial.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала