Especialista: Rússia é único país mediador no conflito entre Israel e Irã

© AP Photo / Ariel SchalitFumaça sobe após ataque sírio na antiga cidade de Quneitra, perto da fronteira entre a Síria e as Colinas de Golã que são controladas por Israel
Fumaça sobe após ataque sírio na antiga cidade de Quneitra, perto da fronteira entre a Síria e as Colinas de Golã que são controladas por Israel - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Ao entrar em um confronto armado direto na fronteira síria, Israel e Irã não estão interessados em um conflito de grande escala. Para diminuir tensões, eles precisam de um mediador, cujo papel pode ser desempenhado pela Rússia.

Em seu blog no Twitter, o ex-embaixador dos EUA em Tel Aviv, Daniel Shapiro, comentou as mensagens sobre o ataque de mísseis maciço realizado pelas forças iranianas, deslocadas na Síria, contra posições de Israel nas Colinas de Golã.

"Israel terá que contra-atacar em resposta aos mísseis iranianos, lançados contra Colinas de Golã. Mas apesar de nenhum lado (supostamente) não querer um conflito de grande magnitude, eles precisam de ajuda para diminuir as tensões. Existe apenas um candidato lógico — a Rússia", escreve o ex-diplomata.

Soldado e tanques israelenses perto da fronteira com a Síria (foto de arquivo). - Sputnik Brasil
Irã ataca Israel a partir da Síria
Um dos maiores confrontos fronteiriços dos últimos anos ocorreu na madrugada desta quinta-feira (10), quando as forças do Irã instaladas na Síria lançaram um ataque de mísseis contra as Colinas de Golã.

Segundo opina o ex-embaixador, a Rússia entende os interesses de Israel que poderia contar com sua ajuda na atual situação para "conter" o Irã.

"Este [incidente fronteiriço] poderia abrir uma oportunidade a Israel de persuadir Rússia para que introduza sérias restrições contra a presença militar do Irã na Síria…", destacou.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала