Evo Morales afirma que Trump é 'a pior ameaça para a humanidade'

© AFP 2022 / ODD ANDERSENPresidente bolivariano Evo Morales durante a conferência de imprensa em conjunto com a chanceler alemã Angela Merkel, Berlim, Alemanha, 4 de novembro de 2015
Presidente bolivariano Evo Morales durante a conferência de imprensa em conjunto com a chanceler alemã Angela Merkel, Berlim, Alemanha, 4 de novembro de 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Bolívia, Evo Morales, chamou o seu colega dos EUA, Donald Trump, de "a pior ameaça à humanidade" pela decisão de romper o acordo nuclear internacional com o Irã.

"Ao impor sanções e romper o acordo nuclear com o Irã, os EUA estão isolados do mundo e revelam seu plano nefasto para continuarem sendo um país com a capacidade para produzir bombas nucleares", anunciou o líder boliviano em sua conta no Twitter.

Morales lembrou que os EUA "já usaram (armas nucleares) para matar milhares em Hiroshima e Nagasaki", em referência ao bombardeio que forçou a rendição do Japão no final da Segunda Guerra Mundial, em 1945.

Líderes mundiais posando durante cúpula da APEC, Vietnã (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Trump, Putin e Xi Jinping: quem é o mais poderoso do mundo segundo Forbes?
"Trump é a pior ameaça para a humanidade", disse o presidente boliviano, que na terça-feira tinha denunciado em outro tweet que a decisão do governo dos Estados Unidos demonstrou que o país "está comprometido com a destruição, morte e desestabilização do Oriente Médio".

Essa medida unilateral dos Estados Unidos, anunciada por Trump em 8 de maio, foi tomada "com o único objetivo de se apropriar dos recursos naturais da região", acrescentou Morales.

Trump considerou prejudicial para o seu país e perigoso para a paz mundial o pacto de 2015, que libertou o Irã das sanções econômicas e políticas em troca da suspensão de seus planos de desenvolvimento nuclear.

A decisão de Trump suscitou preocupação das potências europeias, como Alemanha, França e Reino Unido, que pretendem honrar o acordo celebrado com o Irã.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала