Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Secretário dos EUA mostra 'falsa preocupação' com a Venezuela, diz Maduro

© REUTERS / Marco BelloNicolás Maduro, presidente de Venezuela
Nicolás Maduro, presidente de Venezuela - Sputnik Brasil
Nos siga no
O governo da Venezuela rejeitou neste domingo as recentes declarações do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, sobre o país, depois de afirmar que confirmam a "política de supremacia" e agressão do presidente norte-americano Donald Trump.

Em um discurso na sexta-feira e que está disponível no site oficial do Departamento de Estado, Pompeo disse que há um "ditador" que paralisa a economia e "mata de fome o seu povo" na Venezuela, acrescentando que exige um Departamento de Estado "forte" para ajudar os venezuelanos que escapam da crise.

"O senhor Pompeo mostra falsa preocupação com a realidade da Venezuela, ao esconder os efeitos perversos da aplicação coercitiva unilateral mede seu governo sobre a economia venezuelana", informou o Ministério de Relações Exteriores da Venezuela em um comunicado.

O governo do presidente venezuelano Nicolas Maduro disse no comunicado oficial que o Trump falhou em suas tentativas de implementar medidas contra o país por sua "arrogância e desespero", acrescentando que "nenhuma ação exógena" vai evitar as eleições presidenciais de 20 de maio.

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, durante desfile militar em homenagem ao 16º aniversário da volta do ex-presidente Hugo Chávez ao poder - Sputnik Brasil
Maduro promete tomar armas se chegar um governo que ofereça Venezuela aos 'gringos'

A Venezuela está passando por uma crise econômica e social que atinge milhões de pessoas que sofrem com a escassez de alimentos e medicamentos, com a hiperinflação e a insegurança crescente, que segundo os críticos é resultado de políticas governamentais.

Maduro, que vê na "guerra econômica" que travou com a oposição e com os Estados Unidos a causa do infortúnio do país caribenho, está buscando a reeleição nas próximas eleições.

O bloco de oposição venezuelano disse que não participará das eleições porque considera que é um processo "fraudulento" e "ilegítimo". No entanto, o político da oposição Henri Falcón, se desvinculou da decisão e lançou sua candidatura com seu partido político.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала