'Obrigado, presidente Putin': britânicos apoiam política russa na Síria

© Sputnik / Mikhail Klimentiev / Abrir o banco de imagensPresidente da Rússia, Vladimir Putin, durante uma conversa telefônica com o Patriarca de Constantinopla, Bartolomeu I
Presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante uma conversa telefônica com o Patriarca de Constantinopla, Bartolomeu I - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A embaixada russa em Londres publicou trechos de cartas nas quais cidadãos britânicos manifestam apoio a Moscou e agradecem as autoridades russas pelas suas ações na Síria.

Os britânicos que enviaram cartas à missão diplomática russa elogiaram a contribuição russa no combate ao terrorismo no Oriente Médio.

"As autoridades dos países ocidentais deveriam relembrar a história e suas ações hoje em dia antes de criticar a Rússia, que salvou o mundo na Segunda Guerra Mundial e que está lutando contra o terrorismo. No Reino Unido vocês têm muitos amigos e seu apoio. Obrigado, presidente Putin e povo russo", escreveu um cidadão britânico à embaixada, que publicou sua carta no Twitter.

​Alguns britânicos expressaram a esperança de que os presidentes russo e sírio possam conseguir a paz na região, contando com o apoio por parte dos líderes de outros países. Por exemplo, em uma das cartas um britânico aconselhou Putin e Assad a recorrerem à ajuda do presidente da África do Sul.

As defesas aéreas da Síria contra-atacam depois de ataques aéreos das forças norte-americanas, britânicas e francesas em Damasco, na Síria, nesta imagem obtida de um vídeo datado de 14 de abril de 2018. - Sputnik Brasil
Reino Unido está dividido quanto a ataque na Síria, revela pesquisa
Mais cedo, os diplomatas russos publicaram cartas nas quais os britânicos se desculpavam pelas ações do seu governo no âmbito do caso Skripal.

Os países ocidentais costumam condenar a Rússia pela sua operação militar na Síria. Moscou, por sua vez, sublinha que a Rússia está agindo a pedido oficial do presidente sírio, Bashar Assad. Já a coalizão ocidental liderada pelos EUA começou a operação sem a permissão de Damasco e sem alguma resolução por parte da ONU.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала