19 cidadãs russas são condenadas a prisão perpétua no Iraque

© Sputnik / Rafael Daminov / Abrir o banco de imagensPrisão para terroristas em Mossul (foto de arquivo)
Prisão para terroristas em Mossul (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Neste domingo (29), um tribunal iraquiano condenou 19 cidadãs russas à prisão perpétua por terem integrado o grupo terrorista Daesh, proibido na Rússia, comunicou um canal de TV local.

"O tribunal emitiu a decisão sobre a prisão perpétua em relação a 19 russas acusadas de terem integrado o grupo Daesh", informou o Al Sumaria.

Outros detalhes ainda não foram divulgados.

Para ilustrar: Mesquita Masjid Omar ibn Al-Khattab em Los Angeles - Sputnik Brasil
Mulheres são investigadas nos EUA após invadirem mesquita para 'expor o mal' do islã
Mais cedo em abril, o Tribunal Penal Central do Iraque condenou 7 estrangeiras, inclusive 2 russas, à prisão perpétua.

A chancelaria russa, por sua vez, observou que atualmente entre 50 e 70 mulheres com alegada cidadania russa estão presas no Iraque. Entretanto, só será possível realizar a identificação destas mulheres após o fim do processo penal e a emissão das primeiras sentenças, pois muitas delas destruíram deliberadamente seus documentos pessoais ou perderam os passaportes na sequência das ações militares.

Ao mesmo tempo, segundo informou a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, desde o verão de 2017 até hoje, 73 crianças e 24 mulheres foram transferidas do Iraque e da Síria para a Rússia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала