Opinião: EUA 'tiveram e continuarão tendo problemas' no céu sobre Síria

© REUTERS / Hamad I MohammedCaça F-16 da Bélgica recebe combustível de um KC-10 da Força Aérea americana durante missão da operação Inherent Resolve no Iraque e na Síria
Caça F-16 da Bélgica recebe combustível de um KC-10 da Força Aérea americana durante missão da operação Inherent Resolve no Iraque e na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Pentágono afirmou que os aviões da Força Aérea dos EUA na Síria enfrentaram meios de guerra eletrônica. Analista militar explica por que não nos devemos surpreender com a notícia.

Anteriormente, o comandante da Força de Operações Especiais das Forças Armadas dos EUA, general Tony Thomas, declarou que "adversários" estão bloqueando os sistemas dos aviões estadunidenses AC-130 na Síria com meios de guerra eletrônica sem especificar quem exatamente o faz.

Avião de ataque ao solo AC-130 da Força Aérea dos EUA - Sputnik Brasil
Pentágono: adversários obstruem trabalho de aviação estadunidense na Síria
Analista militar Igor Korotchenko opinou por que a aviação dos EUA está tendo problemas na Síria.

"Não dispomos das fontes da informação norte-americana quanto ao assunto, por isso pode ser tanto um exagero da situação como a verdade […] É importante entender que as ações das forças estadunidenses na Síria são ilegais do ponto de vista do direito internacional", comentou o analista.

Segundo ele, a presença dos militares no país árabe deve ser considerada como agressão internacional.

"Os Estados Unidos não têm direito de estar presentes nem no céu sobre a Síria, nem no seu território, por isso é que eles tiveram e continuarão tendo problemas", concluiu.

Outro especialista, o coronel aposentado Andrei Golovatyuk, sublinhou que nos últimos anos os EUA não têm sido enfrentados por meios de guerra eletrônica, daí toda a preocupação.

"As forças contra as quais [os Estados Unidos] combateram no Iraque, Afeganistão e Líbia não tinham meios de ataque modernos, meios de inteligência modernos ou meios de guerra eletrônica modernos", comentou ele no ar do serviço russo da Rádio Sputnik.

Caça norte-americano F-35 - Sputnik Brasil
Avançados caças F-35 continuam perdendo combates com F-15 dos anos 70 em exercícios
Golovatyuk destaca que logo que os militares estadunidenses enfrentaram meios de guerra eletrônica modernos, e os não muito modernos sistemas de defesa antiaérea sírios, acabou sendo claro que o exército dos EUA não está tão bem preparado.

"Seus sucessos na Síria parecem bastante duvidosos, o que foi provado pelos fracos resultados do recente ataque à Síria. Eles estão mal preparados e tentam agora encontrar uma justificação para isso, alguém 'responsável'", concluiu.

Em 14 de abril, os EUA, Reino Unido e França lançaram um ataque de mísseis contra instalações governamentais sírias onde estariam sendo produzidas armas químicas. O ataque não deixou vítimas mortais, nem causou danos materiais significativos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала