Secretário exalta sanções e pede unidade da ONU pela desnuclearização norte-coreana

© REUTERS / Michaela RehleO secretário-geral da ONU, António Guterres (foto de arquivo)
O secretário-geral da ONU, António Guterres (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
É possível realizar a desnuclearização da península coreana por meios pacíficos se os membros do Conselho de Segurança da ONU demonstrarem determinação e unanimidade, declarou o secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres.

"Não tenho dúvidas de que estamos no caminho para a desnuclearização pacífica da península coreana por várias razões", disse o secretário-geral da ONU depois de uma reunião com o primeiro-ministro sueco, Stefan Löfven, em Estocolmo.

Soldado sul-coreano passa por uma TV que transmite uma reportagem a respeito do mais recente teste com mísseis da Coreia do Norte. Dia 7 de junho de 2017 - Sputnik Brasil
Desmantelar programa nuclear é condição para EUA aliviarem sanções contra Coreia do Norte

Em sua opinião, a mais importante dessas razões é "a unidade do Conselho de Segurança, que foi capaz de cumprir e aprovar sanções muito duras e significativas".

Ele acrescentou que essas sanções tiveram um grande impacto sobre as autoridades norte-coreanas e as fizeram entender que é necessário "iniciar um diálogo com a comunidade internacional e, em particular, com a Coreia do Sul e os EUA".

Guterres destacou o importante papel dos EUA, da China e de outros países na resolução da crise na região.

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, anunciou que Pyongyang suspenderia os testes nucleares e de mísseis a partir de 21 de abril e fecharia o local de testes nucleares de Punggye-ri, no norte do país.

Além disso, o líder norte-coreano deve se reunir com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no início de junho ou antes, segundo a Casa Branca, para abordar as questões de desnuclearização da península coreana e a normalização das relações.

A Coreia do Norte proclamou-se uma potência nuclear em 2005 e, desde então, realizou seis testes nucleares, apesar das proibições do Conselho de Segurança da ONU.

Lançamento de mísseis balísticos pela Coreia do Norte (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Mídia: conselheiros de Trump consideram novo rumo da Coreia do Norte como 'armadilha'

Os testes foram realizados na usina nuclear de Punggye-ri, o último dos quais ocorreu em 3 de setembro e foi o maior de todos, quando uma bomba de hidrogênio de 250 quilotons foi testada.

No ano passado, a Coreia do Norte também realizou cerca de 15 testes de mísseis balísticos, incluindo mísseis intercontinentais capazes de atingir o território dos EUA.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала