OTAN nega planos de fortalecer presença no Báltico

© REUTERS / Ints KalninsCaça F-16 da Força Aérea portuguesa e caça CF-18 Hornet patrol da Força Aérea canadense sobre o mar Báltico (foto de arquivo)
Caça F-16 da Força Aérea portuguesa  e caça CF-18 Hornet patrol da Força Aérea canadense sobre o mar Báltico (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) não está considerando, no momento, a possibilidade de fortalecer as suas defesas nos países bálticos, segundo afirmou nesta quinta-feira o secretário-geral da aliança, Jens Stoltenberg.

"Atualmente, não estamos planejando aumentar nossa presença militar na região. Mas o que estamos planejando é fortalecer a nossa capacidade de reforçá-la, se necessário", disse Stoltenberg durante uma coletiva de imprensa na Holanda, ao ser questionado sobre a suposta ameaça russa à estabilidade da Europa. 

Desde o início da crise ucraniana, os membros da OTAN vêm adotando uma postura mais agressiva em relação a Moscou, acusando a Rússia de representar uma séria ameaça para países vizinhos. Os russos, por sua vez, acusam a organização ocidental de investir na instabilidade europeia ao adotar essa postura antirrussa, se aproximando cada vez mais das fronteiras da Rússia. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала