Embaixador russo: testes nucleares de Pyongyang perto da fronteira russa são inaceitáveis

© AP Photo / KCNALançamento do míssil balístico intercontinental norte-coreano Hwasong-15
Lançamento do míssil balístico intercontinental norte-coreano Hwasong-15 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Moscou não planeja deixar de cooperar com a Coreia do Norte, mas, ao mesmo tempo, adverte o país asiático de que seus testes nucleares ameaçam a segurança da Rússia.

Rússia "está condenada a estar perto" da Coreia do Norte e a cooperar com o país asiático independentemente dos processos políticos que ocorrem na arena mundial, sejam positivos ou negativos, declarou o embaixador russo na Coreia do Norte, Aleksandr Matsegora, em uma entrevista à Televisão Pública de Primorie (OTV-Prim, sigla em russo).

Líder norte-coreano Kim Jong-un supervisiona o que seria uma versão miniaturizada de uma bomba de hidrogênio, ainda mais potente do que uma bomba atômica - Sputnik Brasil
Mídia: ataque americano à Síria estimulará Coreia do Norte a manter seu arsenal nuclear
Além disso, ele destacou que Moscou "cumpre todas as suas obrigações" da resolução da ONU sobre Coreia do Norte, que limitem sua colaboração com Pyongyang na área econômica e em outras esferas. Não obstante, Rússia não planeja por fim à cooperação com o país asiático, mas, ao mesmo tempo, admite que o programa nuclear norte-coreano "é um grande problema".

"Dizemos com franqueza aos nossos sócios norte-coreanos que [seus ensaios nucleares] não nos podem alegrar e satisfazer", afirmou o embaixador russo, lembrando que a área mais próxima ao polígono norte-coreano é a cidade russa de Vladivostok.

"Nossa posição é seguinte: não é possível garantir sua própria segurança por conta da segurança do vizinho", assegurou.

Ademais, o embaixador sublinhou que, devido à proximidade territorial, Moscou não pode "fechar os olhos para o que está se passando" e precisamente por isso apoia as sanções internacionais contra Coreia do Norte. Por esta razão, Rússia aconselha o país asiático a resolver as questões de sua segurança nacional "levando em consideração os interesses de todos os Estados que estão aqui [na região], a manutenção de paz, a tranquilidade e a estabilidade".

Bandeira da Coreia do Norte exposta na embaixada do país em Kuala Lumpur, na Malásia - Sputnik Brasil
Recado para Trump? Coreia do Norte elogia acordo nuclear do Irã
Em 29 de novembro de 2017 a Coreia do Norte realizou o lançamento do seu mais avançado míssil balístico Hwasong-15. O projétil demonstrou capacidades impressionantes em comparação com seu antecessor, o Hwasong-14.

Segundo dados oficiais publicados pela imprensa da Coreia do Norte, o novo míssil balístico intercontinental alcançou uma altitude de quase 4.500 quilômetros e levou 53 minutos para percorrer 950 quilômetros.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала