Egito se diz 'profundamente preocupado' e exige provas do uso de armas proibidas na Síria

© REUTERS / The Egyptian PresidencyO presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, faz um discurso no Palácio Presidencial Ittihadiya no Cairo, Egito, 26 de maio (arquivo)
O presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, faz um discurso no Palácio Presidencial Ittihadiya no Cairo, Egito, 26 de maio (arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A cúpula da Liga Árabe aconteceu no domingo na cidade saudita de Dhahran, em meio a uma escalada da situação na Síria depois de ataques liderados pelos EUA no país.

"O Egito se opõe ao uso de qualquer tipo de arma proibida em território sírio. Em conexão com isso, pedimos uma investigação internacional e transparente usando ferramentas internacionalmente reconhecidas", disse o presidente egípcio, Abdul Fatah Khalil Al-Sisi em seu discurso de boas-vindas na cúpula da Liga Árabe.

Bandeira dos países da Liga Árabe - Sputnik Brasil
Liga Árabe acusa Síria de usar armas químicas e exige investigação internacional
Cairo está monitorando a escalada da tensão militar na Síria com profunda preocupação, disse Sisi, acrescentando que tal situação poderia ameaçar acordos em zonas de desescalação.

Os pontos de vista dos estados árabes sobre o ataque liderado pelos EUA diferem acentuadamente: Qatar, Arábia Saudita e outros membros do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC) apoiaram os ataques, enquanto Líbano, Argélia e Iraque os condenaram. O Ministério do Exterior do Iraque pediu à Liga Árabe que elabore uma posição clara em resposta aos ataques com mísseis dos Estados Unidos e seus aliados na Síria durante a cúpula.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала